Movimento Negro raízes integra obra literária de Liliana Cardoso, patrona dos Festejos Farroupilhas 2021 do RS

Nesta segunda-feira, dia 20 de Setembro, que marca o ‘DIA do GAÚCHO e o ápice dos Festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul, foi lançada a Obra Literária da primeira Mulher Negra Patrona dos Festejos Farroupilhas 2021, Liliana Cardoso, ‘A Matriz da Cultura Negra no Gauchismo’’ no Salão Negrinho do Pastoreio, nas dependências do Palácio Piratini em Porto Alegre, com a presença do Governador do Estado Eduardo Leite, Secretária de Cultura Beatriz Araújo, coautores e demais convidados.

A obra é uma construção coletiva, reunindo artigos de pesquisadores, artistas e estudiosos sobre a presença do negro na construção histórica, econômica e cultural do Rio Grande do Sul. Lançada pela Pragmatha Editora, a obra conta com 392 páginas e tem prefácio do músico Ernesto Fagundes e posfácio do escritor Joaquim Moncks.

O Movimento Negro Raízes integrará a obra com os registros das dinâmicas de Cultura Negra desenvolvidas e realizadas em parceria com o CTG TRILHA SERRANA de Carlos Barbosa RS nos anos de 2018, 2019, 2020 respectivamente, em capítulo intitulado ‘O enlace entre a Cultura Negra e o Tradicionalismo’.

Estiveram presentes para o lançamento e recepção da obra, os idealizadores e coordenadores do Movimento, Marcus Flavio Dutra Ribeiro e Solana Corrêa. Em sua fala o Governador Eduardo Leite destacou que fez questão de que o evento do lançamento da referida obra literária se desse no Palácio Piratini, para destacar e valorizar a identidade cultural, que o Povo Negro historicamente proporcionou ao RS.

“Este centenário Palácio Piratini tem a referência ao Negro nas pinturas de Aldo Locatelli alusivas ao ‘Negrinho do Pastoreio’ uma das lendas de Simões Lopes Neto, sobre um menino escravo. Mas a participação do Negro na história do RS, vai muito mais além do que isso”, afirmou o Governador. A Secretária de Cultura do Estado Beatriz Araújo destaca a importância da luta pela igualdade e pelo reconhecimento do Povo Negro no Estado, e que esta obra ajude a sensibilizar o coração de muitas pessoas e que reverbere na sociedade.

A partir do lançamento ‘A Matriz da Cultura Negra no Gauchismo, e de sua própria gestão como Patrona dos Festejos Farroupilha 2021, Liliana entende que se abre um espaço propositivo para discussão em torno da temática, reunindo três pilares sociais: da Mulher, do Negro e do Tradicionalismo.

Para a organizadora desta obra literária e Patrona dos Festejos Farroupilhas 2021 Liliana Cardoso, a uma carência de registros que traduzam a participação e protagonismo do Povo e da Cultura Negra no RS, destacando a importância deste desta literatura, como um reconhecimento e resgate da identidade Negra no estado.

Ao fazer referência aos coautores, Liliana Cardoso destacou o pioneirismo e o significado cultural e social do Movimento Negro Raízes, ao levar Cultura Negra de forma específica para dentro de um CTG, em uma região de predominância cultural europeia, refletindo em toda a 11ª Primeira Região Tradicionalista, que abrange a serra gaúcha, a partir do trabalho desenvolvido pelo Movimento junto ao CTG Trilha Serrana de Carlos Barbosa RS.

Em Bento Gonçalves RS, o Movimento Negro Raízes compôs pela primeira vez os Festejos Farroupilhas 2021 realizados no município, em palestra ‘on line’ realizada nas dependências da ABCTG (Associação Bentogonçalvense da Cultura Gaúcha) no dia 15 de setembro, com a pauta ‘O Contexto da Cultura Negra no RS’, a convite e organizada pela Tradicionalista Iraci Dalla Valle e Secretaria de Cultura municipal.

O livro ‘A Matriz da Cultura Negra no Gauchismo’ está disponível para compra no site da Pragmatha Editora (www.pragmatha.com.br) em sua versão física.

 

Lista dos integrantes da obra literária e temas abordados:

• Prefácio / Ernesto Fagundes

• Apresentação / Liliana Cardoso

• O negro na história e na construção do gauchismo / Luiz Cláudio Knierim

• A formação da sociedade gaúcha e a participação do negro / Paulo RS Gonçalves

• A presença do negro na literatura rio-grandense: os Contos Gauchescos / Vera Haas

• As tradições gaúchas no compasso da matriz africana do Maçambique / Iosvaldir Carvalho Bittencourt Junior

• Oliveira Silveira: o afro-gaúcho / Sátira Pereira Machado e Naiara Rodrigues Silveira Lacerda

• A boneca Abayomi – um símbolo de resistência da cultura afro-brasileira no RS / Graciele Lopes Ribeiro

• Corpo negro em movimento: a ancestralidade no contexto da dança tradicionalista / Robson Cavalheiro

• O enlace entre a cultura negra e o tradicionalismo / Movimento Negro Raízes

• Cavalgada para consciência dos Lanceiros Negros Contemporâneos: a trajetória de um trajeto / Giovanni Mesquita

• Negro Forte Laçador: resistir é pegar um touro à unha todos os dias / Lise Ferreira

• Pioneirismo e trajetória de uma cantora negra no gauchismo / Loma Pereira

• Vozes da negritude na poesia gaúcha / José Luiz Rodrigues dos Santos

• A resistência negra no Acampamento Farroupilha / Giovanni Mesquita e Cláudio Knierim

• Prendas, cirandas e negritude: histórias contadas, dores veladas, silêncios construídos / Tainá Severo Valenzuela

• Reminiscências de um laço eterno: amor de irmãs, tradicionalismo e um legado / Maira Simões Rodrigues e Jianine Simões Rodrigues Pichite

• Ausência do Negro Rio-Grandense nas Bibliografias dos Concursos de Prenda / Karina da Silva

• Alguns expoentes da negritude na cultura tradicionalista e nativista / Carlos Omar Vilella Gomes

• A história do poema Quilombo do Morro Alto / Carlos Omar Villela Gomes

• Tradicionalidade ou exclusão? / Aline Martins Linhares

• A matriz da cultura negra no gauchismo – práticas pedagógicas em sala de aula / Ana Paula Homem

• Posfácio / Joaquim Moncks

Fonte e fotos: Movimento Negro Raízes

(KPJ)