Modelo de projeto da Usina de Resíduos Sólidos de Bento é definido

Laura_Kirchhof_37

A fase de análises e modelagem do projeto para construção da Usina de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) está concluída. Nesta terça-feira, 8, o Comitê Gestor das Parcerias Público-Privadas (PPP) se reuniu para avaliar e decidir, a partir das propostas apresentadas pelas empresas, o projeto que será utilizado como estrutura do modelo de usina.

Na ocasião, foram abertos e analisados os cadernos referentes à modelagem jurídica, nos quais os dois candidatos concorrentes atenderam aos requisitos solicitados. Entretanto, de acordo com questões técnicas, a empresa Planex S/A – Consultoria de Planejamento e Execução, de Minas Gerais, foi definida como o empreendimento mais apto para a execução.

A proposta escolhida foi formatada no modelo de usina de pirólise, que servirá de base para formulação do edital. “Dentro do mês de maio, concluiremos a construção do edital de acordo com o projeto da Planex, para que, ainda em junho, realizemos uma audiência e uma consulta pública para que a população possa se manifestar e opinar sobre o assunto”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Sílvio Bertolini Pasin. “O documento deve ser lançado em julho e após processo licitatório, em agosto já teremos a empresa que irá executar o projeto”, complementa.

A empresa terá de 8 a 12 meses para concluir a obra, tendo como previsão de inauguração ainda no primeiro semestre de 2019.

Participaram da reunião o sub-procurador geral do Município, Gustavo Schramm, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Bertolini Pasin e o adjunto da pasta, Wagner Melo, o secretário de Administração e Governo, Ênio De Paris e o adjunto da pasta, Ivan Toniazzi, representantes do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, Daniel Amadio e Nestor Stefani, e ainda representantes da secretaria de Finanças, Amanda Somenzi e Elisiane Schenatto.

Tipo de Usina

Pirólise: faz a incineração do lixo orgânico, porém, com um aquecimento menor que o modelo de plasma. A fumaça que é liberada no ar é em maior quantidade, só que é inodora e não possui fuligem. Os resíduos são transformados em carvão, que pode ser utilizado para fazer calor e gerar energia.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Foto: Laura Kirchhof