Manifesto contra Reformas e pela Educação ocorre em Bento

IMG_3576

A tarde desta sexta-feira (30) foi marcada pela realização de um manifesto de apoio a greve geral das Centrais Sindicais, em Bento Gonçalves, com um protesto realizado em frente a Prefeitura, na Via Del Vino, contra as Reformas Trabalhistas e Previdenciária. Entidades como o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bento Gonçalves (Sindiserp), Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário (Sitracom), Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Alimentação, SINASEFE – Sindicato Nacional dos Servidores Federais de Educação Básica, Profissional e Tecnológica – Seção Bento Gonçalves, com apoio de alunos do IFRS ( Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul), foram para a rua.

Faixas, cartazes, apitos, gritos de “Fora Temer”, eram proferidos, durante o ato. As reivindicações da previdência levam em conta as alterações de idades para aposentadoria, onde o governo pretende fixar a idade mínima de 65 anos e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos.

A Reforma Trabalhista pretende alterar mais de  100 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e cria ao menos duas modalidades de contratação: a de trabalho intermitente, por jornada ou hora de serviço, e o chamado teletrabalho, que regulamenta o “home office”, bem como o incentivo a terceirização.

O Sindiserp além de apoiar as reivindicações nacionais, cobra do Executivo Municipal reajuste no vale alimentação.

Outros Sindicatos como o SEC-BG (Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves), entidade filiada a UGT-RS (União Geral dos Trabalhadores), o STIMMME -BG (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Bento Gonçalves), o Cpers/Sindicato, protestaram em Porto Alegre.

Em Bento a presença de alunos do IFRS teve o foco de reforçar a reivindicação do corte de orçamento para a Educação, que somente neste ano, chega a R$ 11 milhões,  sendo R$ 5,5 milhões somente no campi da cidade.

 

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora