Mais 33 rádios estão autorizadas a migrar para FM na Região Sul

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 08.05.2017: O governador José Ivo Sartori e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, assinaram, nesta segunda-feira (8), durante cerimônia realizada no salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, os contratos de migração de radiodifusoras do AM para o FM, no Rio Grande do Sul.  Segundo a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão, 35 emissoras gaúchas já aderiram ao sistema, e com as assinaturas serão mais 33 que poderão fazer a migração. Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Mais 33 rádios AM da Região Sul do país iniciam, a partir desta segunda-feira (8), o processo de migração para a frequência FM, de 88 a 108 MHz, em busca da melhoria da qualidade de sinal de suas programações e incremento das audiências. Os termos aditivos que autorizam a mudança foram assinados, no Palácio Piratini, pelo governador José Ivo Sartori, secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e presidentes de entidades representativas da área das radiodifusoras e das Comunicações de amplitude regional e nacional.

Cerca de 70 radiodifusoras devem estar operando no período de 70 a 120 dias na nova frequência, com a expectativa de acompanhar seus públicos na modernidade, em dispositivos digitais como smartphones e tablets. Ao todo, o Rio Grande do Sul possui mais de 102 rádios no dial que podem, de acordo com a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), aderir à nova frequência.

CLIQUE AQUI para acessar a tabela com as 33 rádios que assinaram os termos.

Para o governador, o processo de mudança em busca de mais qualidade para os ouvintes é “um imperativo de que um novo tempo chegou. O rádio é a mais íntima plataforma de comunicação. Com a mudança, as emissoras serão modernizadas. Assim como a Agert está fazendo essa travessia, estamos construindo um novo Estado, mais moderno, eficiente e voltado às pessoas. Nada muda sem uma visão de futuro”, assegurou Sartori.

Segundo a Agert, a abrangência do AM já não é a mesma e está perdendo aderência. Para o presidente, Roberto Cervo (Melão), este é um novo momento para o rádio gaúcho e que também é de agradecimento ao governador pelo seu empenho. “A palavra credibilidade é a marca de seu governo. Queremos, portanto, neste dia dizer que acreditamos em um novo momento, pois trabalho, perseverança, garra e amor ao Rio Grande nunca lhe faltaram e é por isso que tens o nosso apoio”, disse, ao entregar a Sartori o Troféu Agert. O ministro das Comunicações também foi agraciado com o troféu mérito radiodifusão Agert.

Para o ministro Gilberto Kassab, esta é uma nova fase da radiodifusão. “É uma nova fase de transformação de dezenas de radiodifusoras e que estamos concretizando aqui no Rio Grande do Sul. Das 10 mil de todo país, 1.700 aproximadamente já estão habilitadas e gradualmente estamos fazendo essas homologações”, explicou.

Os mutirões de autorização são executados por estados. Já passaram por Santa Catarina e Minas Gerais. Os próximos estados a terem rádios homologadas são Paraná e São Paulo. “Mais do que fazer o rádio crescer, queremos fazer o rádio crescer com qualidade”, ressaltou Kassab.

As emissoras podem operar na faixa atual de FM, de 88 a 108 MHz. A migração exige das rádios AM a troca dos sistemas de transmissão de sinal, como os transmissores, antenas e demais equipamentos. As demais terão que esperar a conclusão do processo de digitalização da TV para que a faixa seja estendida de 76 até 108MHz, liberando espaço suficiente para todas as rádios.

Fonte: Governo do Estado