Logística reversa é tema de audiência em Bento

A Logística Reversa foi tema de uma audiência pública realizada na tarde desta sexta-feira (17) em Bento. Participaram do encontro a promotora do Ministério Público de Porto Alegre Carolina Vaz, o promotor do MP Estadual de Bento Alécio Nogueira, o procurador federal Alexandre Schneider, a secretária adjunta de Meio-Ambiente Bárbara Zanatta e o secretário de Meio-Ambiente do Município Claudiomiro Dias, que presidiu os trabalhos. Ainda estiveram presentes secretários municipais, vereadores e representantes de entidades.

Um dos temas mais abordados foi a destinação de resíduos que possam impactar o meio-ambiente ou os lençóis freáticos da cidade, como lâmpadas fluorescentes, pilhas, baterias, entre outros. Bento Gonçalves tem uma lei que regulamenta a devolução dos produtos diretamente no ponto de compra, para correta destinação, legislação essa datada de 2008. No entanto, um decreto a ser assinado nos próximos dias pelo prefeito Guilherme Pasin deverá regulamentar essa lei.

A logística reversa é um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.
A Lei nº 12.305/2010 dedicou especial atenção à logística reversa e definiu três diferentes instrumentos que poderão ser usados para a sua implantação: regulamento, acordo setorial e termo de compromisso.
O acordo setorial é um “ato de natureza contratual firmado entre o poder público e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, tendo em vista a implantação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos”.
O Decreto Nº 7.404, de 23 de dezembro de 2010, que regulamentou a Política Nacional de Resíduos Sólidos, ratificou a relevância dada à logística reversa e criou o Comitê Orientador para a Implantação de Sistemas de Logística Reversa – COMITÊ ORIENTADOR.
Por permitir grande participação social, o Acordo Setorial tem sido escolhido pelo Comitê Orientador, desde sua instalação em 17/02/2011, como o instrumento preferencial para a implantação da logística reversa.
O COMITÊ ORIENTADOR é presidido pelo Ministério do Meio Ambiente – MMA que desempenha, também, as funções de Secretaria Executiva.  É composto por mais outros quatro ministérios: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA; Ministério da Fazenda – MF; e Ministério da Saúde – MS. Representam esses ministérios junto ao Comitê seus respectivos ministros de Estado e, em caso de impedimento, seus representantes legais.
A estrutura do COMITÊ ORIENTADOR inclui o Grupo Técnico de Assessoramento – GTA  instituído pelo Decreto Nº 7.404/2010  e formado por técnicos dos mesmos cinco ministérios que compõem o COMITÊ ORIENTADOR.  Sua coordenação, bem como a função de Secretaria Executiva, é exercida pelo MMA.
O COMITÊ ORIENTADOR e o GTA possuem a incumbência de conduzir as ações de governo para a implantação de sistemas de logística reversa, e têm centrado esforços na elaboração de acordos setoriais visando implementar a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos.
Para estudar e buscar soluções de modelagem e governança para cada uma das cadeias de produtos escolhidas como prioritárias pelo COMITÊ ORIENTADOR foi criado cinco Grupos de Trabalho Temáticos – GTTs:
  • embalagens plásticas de óleos lubrificantes;
  • lâmpadas fluorescentes de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • produtos eletroeletrônicos e seus componentes;
  • embalagens em geral; e
  • resíduos de medicamentos e suas embalagens.

 

Os objetivos principais desses grupos são a elaboração de uma minuta de edital de chamamento para a realização de acordos setoriais bem como a coleta de subsídios para a realização de estudos de viabilidade técnica e econômica para implantação de sistemas de logística reversa – EVTE.

Após a aprovação da viabilidade técnica e econômica para implantação de sistema de logística reversa de uma determinada cadeia pelo COMITÊ ORIENTADOR, o edital de chamamento das propostas para acordo setorial é o ato público necessário para dar início aos trabalhos de elaboração destes acordos.

 

Situação dos Grupos Técnicos Temáticos e das negociações

Todos os grupos já concluíram seus trabalhos. A situação da implantação da logística reversa dessas cadeias, está mostrada a seguir:

SISTEMAS DE LOGÍSTICA REVERSA EM IMPLANTAÇÃO

Cadeias

Status atual

Embalagens Plásticas de Óleos Lubrificantes. Acordo setorial assinado em 19/12/2012 e publicado em 07/02/2013.

• Clique aqui para mais informações

Lâmpadas Fluorescentes de Vapor de Sódio e
Mercúrio e de Luz Mista.
Acordo setorial assinado em 27/11/2014. Publicado em 12/03/2015.

• Clique aqui para mais informações

Embalagens em Geral. Acordo setorial assinado em 25/11/2015. Publicado em 27/11/2015.

• Clique aqui para mais informações

Produtos Eletroeletrônicos e seus Componentes. Dez propostas de acordo setorial recebidas até junho de 2013, sendo 4 consideradas válidas para negociação. Proposta unificada recebida em janeiro de 2014. Em negociação.

Próxima etapa – Consulta Pública.

Medicamentos. Três propostas de acordo setorial recebidas até abril de 2014. Em negociação.

Próxima etapa – Consulta Pública.

Outras iniciativas anteriores à PNRS para a devolução de resíduos

Existem cadeias que já possuem sistemas de logística reversa implantados, anteriormente à Lei nº 12.305/2010, por meio de outras tratativas legais nas quais citamos: