Lideranças setoriais festejam a volta da Fenavinho em Bento

A retomada da Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) em 2019, depois de oito anos de sua última edição, recupera um importante capítulo para quem lida com o árduo cultivo dos vinhedos nas encostas de Bento Gonçalves: celebrar a cultura da uva e do vinho. “Acima de tudo, queremos promover o resgate de nossa história, valorizando as origens e as tradições do povo, e integrando a comunidade em uma verdadeira celebração que evidencia um pouco daquilo que Bento Gonçalves tem de melhor. Nossa cidade, referência pelo empreendedorismo e pujança, reconhecida como centro da região de vinhos finos, de qualidade referendada mundo a fora, merece uma festa que represente e comemore tudo isso: a Fenavinho”, destaca Elton Paulo Gialdi, presidente do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves, entidade à frente da retomada da Fenavinho e promotora de sua 16ª edição.

Quem também brinda o retorno da aclamada festa, que chancelou à cidade o título de Capital Brasileira do Vinho e deu fama nacional aos vinhos aqui elaborados, são as lideranças setoriais. Seu caráter precursor, no sentido de enaltecer a cultura da uva e do vinho, promovendo a bebida de Baco nacionalmente, é relembrado pelo presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Oscar Ló. “A Fenavinho foi uma das primeiras festas que realmente divulgaram a cultura do vinho, a tradição do vinho, tornando-se uma marca para o país. A retomada desse evento fortalece o setor, a cadeia e divulga nossos produtos e nossa cultura”, avalia.

Neste sentido, a festa conferiu caráter identitário para os bento-gonçalvenses a partir de 1967, quando ocorreu sua primeira edição, com a população referendando sua trajetória nascida principalmente com a chegada dos primeiros imigrantes italianos, em 1875. Esse natureza festiva-cultural da Fenavinho é um dos pontos destacados pelo presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Daniel Salvador. “É uma festa que enaltece valores”, comenta. “Valoriza nossa cultura, nossa gente, nossos costumes, nossos hábitos. Festas assim retomam nossos laços mais profundos, ainda mais nessa ânsia por modernidade em que vivemos”, prossegue.

Para Márcio Brandelli, da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), o cuidado com que a retomada da festa está sendo conduzido coloca a Fenavinho na condição de atender às expectativas do setor. “O resgate desse grande nome promove uma união do setor, uma união das vinícolas. Esse canal com a ExpoBento, uma feira consolidada, une o útil ao agradável, para alavancar a Fenavinho”, avalia Brandelli.

Mesmo que a Fenavinho não seja uma feira de negócios, é uma festa que traz grandes oportunidades para o vinho gaúcho, sendo uma chance para as vinícolas mostrarem novos produtos e ratificar o posicionamento das marcas. Segundo Salvador, a festa tem o poder de aproximar o público das cantinas. “Além de ser um produto cultural, que oportuniza um grande contato com a gastronomia, por exemplo, a Fenavinho tem um papel econômico para a s vinícolas, sendo cenário para possíveis lançamentos, proporcionando vendas, novos produtos e tendências”, analisa. Ló acrescenta que a Fenavinho também exerce um chamariz para o enoturismo. “Não podemos mais falar do setor vitivinícola sem falar sobre o enoturismo. As pessoas querem vir aqui e conhecer as vinícolas, a lida com os vinhedos, e um dos bens que a Fenavinho fará é divulgar ainda mais nossa região”, diz o presidente do Ibravin.

Escolha da corte iniciou aproximação com a comunidade
Ícone que sensibiliza o imaginário coletivo, a corte é um dos mais tradicionais símbolos de festas populares como a Fenavinho. A escolha das soberanas da 16ª edição, realizada em abril deste ano, foi um importante movimento para reconectar o evento à comunidade. Com a apresentação da Imperatriz do Vinho, Bárbara Bortolini, e suas Damas de Honra, Ana Paula Pastorello e Sandi Marina Corso, a Fenavinho reativou o carisma que a alçou à condição de festa mais querida do município e, sobretudo, uma valiosa ferramenta de promoção e divulgação – desde a escolha, as soberanas têm participado intensivamente de eventos regionais e agendas em âmbito nacional, contribuindo para ampliar a visibilidade da retomada da festa.

Fenavinho integrada à ExpoBento

Turistas de todo o Brasil terão um motivo extra para visitar a ExpoBento 2019, pois a 16ª Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) será integrada ao evento, apresentando a diversidade da cultura local em um charmoso espaço temático. Realizada pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), entidade que também assina a ExpoBento, a festa promete uma programação de retorno às origens, retratando o trabalho dos imigrantes italianos que trouxeram a cultura da vinha à cidade.

Uma delas é a Vila Típica: integrada às áreas de gastronomia, agroindústria e vinícolas, vai recriar ambientes de época, revitalizando expressões da cultura regional. Essa atmosfera será transmitida por meio de arquitetura, artesanato, hábitos e costumes, vinho colonial, gastronomia, teatro, música, entre outras ações interativas com o público.

Dezenas de vinícolas expositoras apresentarão e comercializarão seus produtos, compartilhando com os visitantes a evolução do setor. Uma enoteca mostrará os vinhos nacionais, suas regiões de procedência e as principais condecorações recebidas pelo setor nos mais variados concursos ao redor do mundo.

SERVIÇO
O quê: ExpoBento 2019
Quando: 13 a 23 de junho
Onde: Parque de Eventos de Bento Gonçalves (alameda Fenavinho, 481)
Valores e horários:
Segunda à sexta: das 18h às 22h30min (R$ 5)
Sábados e feriados: das 10h às 22h30min (R$ 12)
Domingos: das 10h às 21h (R$ 12)
Mais informações: www.expobento.com.br
Promoção: Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves

 

Fonte: Exata Comunicação

Foto: Felipe Machado – Rádio Difusora