Levantamento na VRS-855 é realizado para projeto do Crema Bento

vrs855

Para os motoristas que trafegaram na última semana pela VRS-855, no trecho que liga Bento Gonçalves a Pinto Bandeira, se depararam com profissionais realizando um levantamento do pavimento e dimensionamento. Trata-se de uma etapa que irá auxiliar na elaboração de um projeto para o Crema Bento, que deverá ser finalizado entre dezembro e janeiro do próximo ano. Esta é a estimativa do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem), segundo informações do diretor geral do órgão, Rogério Uberti, em entrevista para Rádio Difusora.

“São mais de 20 rodovias que estão sendo levantadas para que a gente consiga licitar o terceiro Crema na região da Serra”, afirmou.

O consórcio Skill/Ecoplan terá prazo até o dia 19 de janeiro de 2018 para entregar os estudos que, futuramente, vão orientar as obras de restauração asfáltica e sinalização do Crema. O investimento é de R$ 2 milhões e integra o Programa de Apoio à Retomada do Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (ProRedes), que tem financiamento do Banco Mundial (Bird).

O prefeito de Pinto Bandeira, Hadair Ferrari, é crítico quando as condições da rodovia VRS-855. “Estamos com uma média de 300 carros por dia passando. A nossa estrada está péssima, estamos precariamente”, disse.

Além de Pinto Bandeira, com mais de 160 quilômetros, outras rodovias estaduais serão contempladas a partir de 2018, como a ERS-122, ERS-444, RSC-453, VRS-813, ERS-448, entre outras.

Os trechos que farão parte dos novos projetos do Crema são:

Crema Bento Gonçalves (160,87 quilômetros)

– ERS-122 (3,15 quilômetros) – entroncamento ERS-122 – Linha 40;

– ERS-230 (3,04 quilômetros) – entroncamento BR-116 (p/ Caxias do Sul) – Ana Rech;

– ERS-444 (28,65 quilômetros) – entroncamento BR-470 (p/ Garibaldi) – Santa Tereza; e entroncamento ERS-444 – Suvalan;

– ERS-446 (14,84 quilômetros) – entroncamento ERS-122 (p/ São Vendelino); e entr. BRS-470 (Carlos Barbosa);

– ERS-448 (35,04 quilômetros) – Nova Roma do Sul – Vila São Marcos;

– ERS-452 (4,09 quilômetros) – Feliz – entr. VRS-826 (p/ Alto Feliz);

– RSC-453 (34,66 quilômetros) – Acesso a Caravaggio – entr. BRS-116 (p/ São Marcos); e entroncamento RSC-453 – Nossa Senhora do Caravaggio;

– VRS-813 (6,91 quilômetros) – Desvio Blauth – entr. BRS-470 (Garibaldi);

– VRS-826 (7,29 quilômetros) – entroncamento ERS-452 (Feliz) – Alto Feliz;

– VRS-829 (4,75 quilômetros) – entroncamento RSC-453 (p/ Caxias do Sul) – Fazenda Souza;

– VRS-855 (18,45 quilômetros) – São Pedro – Pinto Bandeira (início da travessia municipal);

a terceira etapa, mais de 20 rodovias, analise pavimento e dimensionamento

(18,45 quilômetros) – São Pedro – Pinto Bandeira (início da travessia municipal);

rs6ERS-431

O diretor do Daer, Rogério Uberti, garantiu ainda a recuperação da ERS-431, especialmente no quilômetro 12, que segue em meia pista. Uma empresa ganhou a licitação e a previsão é da realização de uma contenção no local no valor de R$ 2 milhões.

Estima-se ainda a reconstrução de canaletas, além da complementação dos aterros da Ponte de Santa Bárbara.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora