Inscrições abertas para Grupo de Tabagismo em Garibaldi

A Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, atua em ações preventivas e no tratamento da dependência química pelo programa “A vida nas suas mãos”. Os atendimentos são oferecidos no segundo andar do Posto de Saúde Central, direcionados a adolescentes e adultos. Em março, a novidade será a continuidade ao Programa do Tabagismo, que a partir do dia 3, iniciará o primeiro grupo de 2020, que já conta com 15 inscritos.

Os trabalhos serão coordenados por uma equipe capacitada pelo INCA – Instituto Nacional de Câncer que conduzirá os trabalhos. Quem tiver interesse em parar de fumar, deverá dirigir-se à UBS Central, segundo andar, e fazer a inscrição. Lembrando que para inscrever-se deverá trazer os seguintes documentos: Cartão SUS, RG, CPF, Comprovante de residência. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3462-8154.

Sobre o Tabagismo    

As doenças ocasionadas pelo consumo de tabaco matam 4,9 milhões de pessoas por ano, o que significa cerca de 10 mil mortes por dia, com uma projeção estimada de óbitos em torno de 10 milhões até o ano 2030 – das quais 7 milhões ocorrerão nos países em desenvolvimento e metade dos afetados em idade ativa dos 35-70 anos[2]. Vale a pena sublinhar que o tabagismo, hoje, mata mais que a soma das mortes por AIDS, cocaína, heroína, álcool, suicídios e acidentes de trânsito.

O fumo é responsável por 95% dos casos de câncer de boca; 90% das inflamações de mama; 80% da incidência de câncer no pulmão; por 97% dos casos de câncer da laringe; 50% dos casos de câncer de pele; 45% das mortes por doença coronariana (infarto do miocárdio) e também 25% das mortes por doença vascular-cerebral (derrames cerebrais).

Segundo uma pesquisa realizada em 20 países, o brasileiro, com 91%, é o que mais se arrepende de ter começado a fumar. Entre os fumantes brasileiros do estudo internacional quando o cigarro é aceso, somente uma parte da fumaça é tragada pelo fumante, e cerca de 2/3 da fumaça gerada pela queima é lançada no ambiente, através da ponta acesa do produto (cigarro, charuto, cigarrilhas e outros). Isso afeta quem está em volta, o fumante passivo.

Fumante passivo é o não-fumante que convive com fumantes em ambientes fechados, ficando assim, exposto aos componentes tóxicos e cancerígenos presentes na fumaça ambiental do tabaco, que contém praticamente a mesma composição da fumaça tragada pelo fumante. São cerca de 4000 compostos, dos quais mais de 200 são tóxicos e cerca de 40 são cancerígenos.  Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, perdendo apenas para o tabagismo ativo e o consumo excessivo de álcool.

“A vida nas suas mãos”

No programa oferecido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, há o acolhimento ao usuário e familiares (quando necessário), e o tratamento médico e psiquiátrico. Conforme o caso, é encaminhado o tratamento psicoterápico.Os atendimentos do programa “A vida nas suas mãos” são realizados na Unidade Básica de Saúde (UBS) Central, diariamente. Contato pelo telefone (54) 3462 8154.

Alcoólicos Anônimos
Em Garibaldi, as reuniões dos Alcoólicos Anônimos (AA) acontecem nas quartas-feiras, das 19h30 às 21h30, no galpão crioulo localizado junto à delegacia de polícia. A premissa da irmandade é compartilhar as experiências para superar o alcoolismo.

Como identificar um usuário de drogas:

– mudanças bruscas no comportamento e acessos de humor sem explicação;

– falta de motivação para atividades comuns;

– queda no rendimento escolar ou na qualidade do trabalho;

– isolamento social ou mudança de grupo de amigos;

– perda de interesse por passatempos;

– inquietação, irritabilidade, insônia ou, ao contrário, depressão e sonolência;

– clima difícil em casa, aumento da hostilidade com os familiares;

– dificuldades em relacionamentos afetivos prolongados;

– desleixo no aspecto físico;

– alterações acentuadas no apetite (maconha causa grande sensação de fome, e cocaína e anfetaminas diminuem o apetite);

– desaparecimento de objetos de valor em casa ou no local de trabalho;

– ausências de casa ou do trabalho por longos períodos;

– troca do dia pela noite.

Fonte e foto: Município de Garibaldi