Indústria moveleira de Bento Gonçalves cresce 4%

JS8-1019

Dados do primeiro trimestre apontam crescimento nominal no faturamento e, especialmente, nas exportações

Boa notícia para o polo moveleiro de Bento Gonçalves com a divulgação dos dados do primeiro trimestre. O faturamento nominal de janeiro a março teve um crescimento de 4,1% na comparação com igual período do ano anterior. No estado como um todo, o ritmo de retomada está ainda mais acelerado, com crescimento de 6,3% no mesmo período.

Em relação à produção de móveis no Brasil, o crescimento foi de 8,9%. Já o volume de vendas no varejo de móveis no Brasil caiu 1,5% no trimestre, o que mostra as grandes dificuldades que o setor ainda vem enfrentando, apesar dos índices positivos de produção. A expectativa do Sindmóveis é que o desempenho mantenha níveis positivos até o fim do ano, consolidando a retomada do setor, cuja confiança foi reforçada pelos bons negócios gerados na Movelsul Brasil 2018 – a maior feira de móveis da América Latina para o lojista e importador, realizada pelo Sindmóveis em março desse ano.

Mantendo o ritmo acelerado que se iniciou ainda em 2017, as exportações são destaque no polo moveleiro de Bento Gonçalves, que engloba cerca de 300 indústrias da cidade sede, além de Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza. De janeiro a abril desse ano, as exportações aumentaram 20,5% ante o mesmo período de 2018. Esse crescimento é bastante superior ao RS e Brasil, onde o crescimento foi de 12,1% e 14%, respectivamente.

Os maiores responsáveis por esse desempenho são o Uruguai, que assume a primeira posição como maior importador dos móveis do polo de Bento Gonçalves, além de Colômbia, Arábia Saudita, México e Equador. Nesse último mercado, as negociações cresceram sete vezes nesse período, em relação aos quatro primeiros meses de 2017.

 

Fonte: Sindmóveis

Foto: Jeferson Soldi/ Sindmóveis