Indústria auxilia Bento a ter mais admissões do que desligamentos em abril

industria

Enquanto o mês de março registrou o fechamento de 248 postos de trabalho em Bento Gonçalves, houve uma retomada na empregabilidade no mês de abril. No total, foram gerados, na Capital do Vinho, sete novos empregos. Quem liderou os números positivos foi a indústria da transformação , com o saldo de 38.

O início de retomada é recebido com surpresa, conforme a coordenadora do Observatório do Trabalho, Lodonha Coimbra Soares, pois a expectativa era de que isso ocorresse a partir do segundo semestre deste ano. Agora, o que se espera é que o mês de maio tenha sustentação para o cenário seguir positivo. “Especialmente no setor da indústria da transformação, que é um setor que tem uma empregabilidade boa para o município”, afirma.

O maior índice de desligamentos ocorreu no setor de serviços, com 45 . Um cenário considerado preocupante pelo fato do município apresentar o ramo de turismo forte, como nos casos de hotelaria e restaurantes, ressalta Lodonha. “Isso, tendo em vista os feriados, que tivemos bastante em abril. Talvez, o que possa ter acontecido é justamente aquele turismo de passeio que vai, visita as vinícolas e não fica na cidade”, explica.

A construção civil ocupa a segunda posição no que se refere à geração de novos postos de trabalho, com o número chegando a 12 em Bento Gonçalves. No cenário geral do Rio Grande do Sul, o saldo foi negativo, com pouco mais de três mil desligamentos. A agropecuária lidera o número negativo. Foram 2.830 postos de trabalho fechados.

No Brasil, de acordo com o levantamento, foram gerados quase 60 mil empregos. O setor de serviços liderou os números positivos com 24.712 admissões. Enquanto isso, os únicos dados negativos são da construção civil, com saldo de -1.760.Os dados foram divulgados na Carta Mensal do Mercado Formal de Trabalho da Universidade de Caxias do Sul.

Foto: Agência Brasil