Impasse na convenção impede definição de novo diretório do MDB em Bento

A convenção Municipal, para eleger o novo diretório do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Bento Gonçalves terminou em impasse, no último sábado, dia 30 de abril. Depois de cerca de seis horas de convenção, o futuro do partido no município deve ser decidido em reunião nesta segunda-feira, dia 2 de maio.

A convenção ocorreu no último sábado, dia 30, na Câmara de Vereadores, e envolveu a Chapa 1, liderada pelo ex-prefeito Alcindo Gabrielli, e Chapa 2, do ex-vice prefeito, Mário Gabardo, e contou com 338 votos. A Chapa 1 computou 169 votos, contra 168 da chapa 2, além de um voto em branco.

O primeiro impasse surgiu com irregularidade de um dos votos, o qual o filiado votante, ao invés de preencher o espaço destinado para o voto na cédula, escreveu no verso, o número 1, correspondente à chapa ao qual desejava votar. Apesar do voto estar explícito, as duas chapas entraram em consenso e decidiram por computar como voto em branco.

A segunda questão foi relacionada ao número de votos e de votantes. Foram computados 338 votos na urna, porém foram registradas 337 assinaturas na ata, o que ocasionou protesto da chapa 2, que pediu anulação das eleições. “Tudo nos leva a crer que alguém pegou a cédula e foi votar sem ter assinado a ata”, destacou o vereador Idasir dos Santos, atual presidente da sigla.

A definição, deve se dar em uma reunião nesta segunda-feira, onde representantes das duas chapas tentarão entrar em um consenso sobre qual chapa será nomeada vencedora, conforme afirmou Idasir “representantes das duas chapas vão se reunir, para discutir sobre o que fazer, até porque o novo diretório será uma composição das duas chapas, com a maioria da chapa 1, a vencedora”.

O vereador destacou ainda que acredita na resolução do problema entre as duas chapas, porém não havendo consenso, o caso pode ir parar na esfera estadual do partido “vamos encaminhar ao diretório estadual para que se tome as medidas necessárias. Esperamos que dessa reunião saia um consenso, que a gente possa resolver aqui, e não havendo, tomarei essa decisão de encaminhar ao diretório estadual para que se defina o que será feito. Acredito que com os ânimos mais calmos possamos formar um novo diretório e seguirmos na luta”, finalizou.

Central de Jornalismo Difusora

Foto: Divulgação

 

 

 

 

169 – 168