Grupo L. Formolo orienta sobre procedimentos fúnebres durante propagação do COVID-19

Entre as medidas está a redução drástica do tempo de velórios e cerimoniais. Em caso de morte por Coronavírus, corpo seguirá diretamente para cemitério ou crematório

Como forma de prevenção e orientação às famílias que eventualmente venham a ser atendidas pelo Grupo L. Formolo, em cidades da Serra Gaúcha, foram criados protocolos que serão adotados pelas equipes em todos os atendimentos em função da propagação do COVID-19. De acordo com Mateus Formolo, diretor comercial do Grupo L. Formolo, as medidas visam preservar o maior número de pessoas durante esse delicado momento que o Brasil está vivenciando.

No caso de pessoas que eventualmente vierem falecer vítimas do COVID-19, em atendimento à RDC 33 – Resolução do Ministério da Saúde, datada de 08/07/2011, não será realizado nenhum procedimento de conservação do corpo. Além dessa medida, o corpo da pessoa falecida será transportado em veículo com cabine isolada, preservando o motorista e será encaminhado diretamente para o destino final, ou seja, não será realizado velório e nem cerimonial, seguindo para o crematório ou cemitério.

Ainda com o intuito de manter a segurança da equipe e das famílias envolvidas, nenhum corpo receberá procedimentos invasivos e de conservação, mesmo que a causa mortis não seja pelo COVID-19, tendo em vista que em outros estados a presença do Coronavirus somente foi detectada após o óbito.

Os velórios não poderão exceder 4 horas e as entrevistas para cerimoniais serão realizadas por telefone. Todos os funcionários estão autorizados a usarem máscara de proteção em tempo integral.

Os traslados aéreos serão realizados após consulta às companhias aéreas, pois a RDC 33 desaconselha em caso de epidemias. Dessa forma, traslados aéreos de falecidos pelo COVID-19 somente serão realizados se autorizados por escrito pelas companhias aéreas.

Em atendimento aos decretos municipais, as capelas velatórias funcionarão com todas as janelas abertas, sistema de climatização acionado e estarão identificadas externamente com a lotação permitida conforme listagem abaixo com base no PPCI.

Memorial São José (Caxias do Sul):

Capela A: 22 pessoas;

Capela B: 20 pessoas;

Capela C: 19 pessoas

Capela D: 19 pessoas

Capela E: 23 pessoas

Capela F: 23 pessoas

Crematório (Caxias do Sul):

Sala de cerimoniais: 44 pessoas

São Francisco (Caxias do Sul):

Sala A: 14 pessoas

Sala B: 14 pessoas

Sala C: 11 pessoas

Sala D: 11 pessoas

Cristo Redentor (Caxias do Sul):

Sala 1: 21 pessoas

Sala 2: 16 pessoas

Sala 3: 16 pessoas

Sala 4: 8 pessoas

Sala 5: 8 pessoas

Capelas São José Bento Gonçalves:

Sala A: 14 pessoas

Sala B: 14 pessoas

Sala C: 9 pessoas

Memorial São José Farroupilha:

Capela A: 28 pessoas

Capela B: 14 pessoas

Capela C: 21 pessoas

Capelas São José de São Marcos:

Sala A: 18 pessoas

Sala B: 13 pessoas

Cemitério Parque Santa Rita (Sana Maria):

Sala A: 27 pessoas

Sala B: 21 pessoas

Sala C: 14 pessoas

Sala D: 12 pessoas

Grupo L. Formolo

Fundado em 1971 por Laurindo Luiz Formolo, o Grupo L. Formolo conta com seis unidades de atendimento funerário, o Crematório São José de Caxias do Sul, o Cemitério Parque Santa Rita e o Cemitério São José, ambos em Santa Maria, e mais de 40 capelas velatórias instaladas nas suas cidades de atuação. O grupo conta com aproximadamente 130 funcionários.

Nesses 49 anos de história sempre primou pela inovação e qualidade dos serviços prestados, evoluindo em conceito e infraestrutura com o objetivo de disponibilizar um ambiente de muita paz e um atendimento adequado ao momento.