FGTAS divulga perfil da trabalhadora gaúcha que procura atendimento nas agências

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) divulga o perfil das trabalhadoras atendidas nas Agências FGTAS/Sine. Em 2020, as unidades contabilizaram 39.755 atendimentos prestados ao público feminino.

Desse total atendidas na área de intermediação de mão de obra em 2020, 72% eram solteiras e 82,5%, brancas. Com relação à faixa etária, 37% tinham entre 18 e 24 anos; 18%, 30 a 39 anos; 16%, 40 a 49 anos; 11%, 50 a 64 anos; e 11%, 25 a 29 anos. Na escolaridade, 45,8% tinham Ensino Médio completo; 11%, Fundamental completo e 8%, Superior completo.

Veja as 10 ocupações mais pretendidas pelas trabalhadoras atendidas no período:

– vendedora de comércio varejista;
– faxineira;
– auxiliar de escritório;
– atendente de lojas e mercados;
– alimentadora de linha de produção;
– operadora de caixa;
– recepcionista;
– auxiliar de serviços de alimentação;
– empregada doméstica;
– assistente administrativa;

O diretor-presidente da FGTAS, Rogério Grade, considera que a análise do perfil das trabalhadoras gaúchas permite desenvolver políticas públicas mais adequadas e efetivas. “Reconhecemos a importância da mulher no mundo do trabalho e valorizamos suas conquistas. Dessa forma, trabalhamos continuamente na busca de vagas com o objetivo de garantir o seu espaço no mercado de forma igualitária e digna”, afirma.

Comparativo na busca de atendimentos
Do total de mulheres atendidas nas Agências FGTAS/Sine em 2020, 67% compunham a renda familiar e 19,6% eram chefes de família. Entre o contingente masculino atendido, 53% afirmaram que compunham a renda familiar e indicaram as ocupações de alimentador de linha de produção e de vendedor do comércio varejista como as mais pretendidas. O Ensino Médio completo também foi apontado como a escolaridade com maior ocorrência entre os homens (41,81%). O desemprego foi o principal motivo para a busca de emprego nas agências, tanto entre os homens (95,6%) quanto entre as mulheres (94%).

Seguro-desemprego
Em 2020, foram registradas 419.458 solicitações do benefício do seguro-desemprego no RS. Desse total, 44% dos pedidos foram feitos por mulheres e 56%, homens. Com relação à faixa etária do público feminino requerente do benefício, 32% tinham entre 30 e 39 anos; 20%, 40 a 49 anos; 18,9%, 25 a 29 anos; 18,8%, 18 a 24 anos; e 9,6%, 50 a 64 anos. No grau de instrução, 54,8% das mulheres tinham Ensino Médio completo; 10,2%, Fundamental completo e 10,1%, Superior completo. Sobre o setor econômico em que atuavam, 43% das mulheres trabalhavam no setor de serviços; 31,9%, no comércio e 21,5%, na indústria.

Atendimento nos canais digitais
Em razão da pandemia, as Agências FGTAS/Sine oferecem atendimento nos canais digitais. Para intermediação de mão de obra, deverá ser utilizado o aplicativo Sine Fácil (disponível na Play Store e Apple Store). Para encaminhamento de seguro-desemprego, é preciso usar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou o portal www.gov.br.

 

Fonte: Governo do Estado