Fecovinho e Sicredi firmam convênio em prol de associados das cooperativas vinícolas

IMG_9468

Na busca de um fortalecimento de cooperativas e de união de esforços em prol de seus associados, a Fecovinho (Federação das Cooperativas Vinícolas do RS) firmou um convênio com a Sicredi Serrana RS em ato formalizado na noite desta quinta-feira, nas dependências da Cooperativa Vinícola Garibaldi.

Com mais de 50% de associados em comum, o objetivo da proposta é facilitar operações de crédito, financiamentos, com taxas especiais, redução de burocracia, incentivo para capacitações, entre outros.

Para Sadi Macagnan, presidente da Fecovinho, “é um grande passo porque os objetivos dos associados das cooperativas são os mesmos. Esta força tarefa vai fortalecer ainda mais a viticultura da região”, comentou.

O próximo passo será as próprias cooperativas integrantes da Fecovinho, Alfredo Chavense, Aurora, Garibaldi, Nova Aliança, Pradense e São João, difundir entre seus associados os detalhes do convênio.

Para o diretor executivo da Sicredi Serrana, Odair Dalagasperina, o foco é “trabalhar soluções para os produtores, além de operações de credito para as próprias cooperativas”, comentou.

O presidente da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Oscar Ló, mencionou que “é um trabalho de valorização da base, que são os associados das cooperativas. Isto é um incentivo para que ocorram investimentos em propriedades”, disse.

Itacir Pedro Pozza, que preside a Cooperativa Vinícola Aurora, acredita que “são oportunidades para o produtor investir no próprio negócio”, salientou.

Participaram ainda do encontro, representantes do BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras, além de integrantes da Sicredi Serrana RS, Sicredi Pioneira e Sicredi Ibiraiaras, além da Fecoagro ( Federação das Cooperativas Ágropecuárias do RS).

A Fecovinho, localizada em Farroupilha, possui atualmente seis cooperativas filiadas, representa mais de 4 mil famílias agricultoras, 23% da produção do Setor Vitivinícola e 34% da comercialização de produtos envasados.

Fonte e fotos: Felipe Machado – Central de Jornalismo da Difusora