Faturamento das indústrias moveleiras de Bento Gonçalves cresce 69% no primeiro semestre

Aumento dos custos de produção e a variação cambial impactam nesses percentuais, mas o Sindmóveis projeta continuidade do crescimento para o segundo semestre

 As indústrias moveleiras de Bento Gonçalves seguem na trajetória de retomada iniciada há cerca de um ano. O faturamento de janeiro a junho de 2021 foi de R$ 1,48 bilhões, crescimento de 69% em relação ao primeiro semestre do ano passado. Na comparação com o primeiro semestre de 2019, período anterior à pandemia, ainda se verifica um importante incremento de 65%.

Atualmente, as empresas do município moveleiro de Bento Gonçalves respondem por 29% do faturamento do estado, onde o total faturado no primeiro semestre de 2021 foi de R$ 5,15 bilhões – crescimento nominal de 64% frente ao mesmo período de 2020. Esses dados são originários da Sefaz (Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul) e analisados pela Inteligência Comercial do Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis).

Para o presidente do Sindmóveis, Vinicius Benini, o faturamento deverá seguir em crescimento nesse segundo semestre, mas numa proporção menor comparativamente a 2020. Ele pondera, ainda, que o aumento dos custos de produção e a variação cambial impactam nesses percentuais. “É um momento importante de acomodação da produção e ajuste do mercado, cenário emoldurado pela aceleração da vacinação e retomada da economia. Essa trajetória positiva dos próximos meses vai determinar que tenhamos uma excelente Movelsul Brasil em março do próximo ano”, reforça Vinicius Benini.

Exportações

Divulgados nas últimas semanas pelo Sindmóveis, os dados de exportações também são favoráveis, apesar da base baixa de comparação. De janeiro a junho deste ano, as empresas moveleiras do polo de Bento Gonçalves exportaram US$ 34,4 milhões frente a US$ 19 em 2020 – incremento de 81,4%.

Os Estados Unidos estão consolidados como o principal destino dos móveis brasileiros, sejam produzidos no polo de Bento Gonçalves, no RS ou no Brasil como um todo. Em se tratando da produção local, destaque também para bons resultados registrados no Chile, Uruguai, Peru e Reino Unido. A Argentina não aparece mais no ranking dos 10 maiores importadores de móveis desse polo moveleiro. Os dados são originários do Comex Stat – portal oficial de estatísticas de comércio exterior do Brasil – e apurados pela Inteligência Comercial do Sindmóveis Bento Gonçalves.

As exportações do RS e Brasil no último semestre também tiveram trajetória positiva. Em relação à produção gaúcha, foram US$ 137 milhões exportados – incremento de 93,1% no período. Já no Brasil, as exportações chegaram a US$ 467,7, crescimento de 70,5% de janeiro a junho em comparação a igual período de 2020.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sindmóveis
Foto: Divulgação Sindmóveis

(RM)