Farroupilha terá mobilização contra a dengue na próxima semana

IMG_1071-4-658x800

O município de Farroupilha reforçará o combate a partir da próxima semana, ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de várias doenças, entre elas a dengue, a zika e a chikungunya. A ação acontecerá entre os dias 23 e 30 de outubro e tem o objetivo de alertar sobre a importância de eliminar possíveis focos do mosquito, antes do período mais chuvoso do ano.

A Secretaria Municipal de Saúde de Farroupilha, através da Vigilância Epidemiológica, vai envolver mais de 650 crianças de Escolas de Educação Infantil na atividade. Os Agentes de Combate às Endemias prepararam uma peça teatral chamada “Combate ao Aedes aegypti é um dever de todos”, que irá orientar e ensinar os pequenos a eliminar os criadouros dos mosquitos em suas residências.

O objetivo é que, durante a semana de mobilização, a população seja alertada sobre a importância de combater mosquito já antes do verão, período do ano quando acontece o maior volume de chuvas, o que facilita a reprodução do Aedes aegypti.

A Vigilância Epidemiológica de Farroupilha mantém os trabalhos de delimitação, visitas domiciliares e acompanhamento de pontos estratégicos e armadilhas para mosquitos durante todo o ano. Também são mantidas anualmente as campanhas de conscientização sobre a transmissão de doença e o monitoramento do inseto por meio do Programa de Combate à Dengue.

Os cuidados para a não proliferação dos criadouros depende do apoio da comunidade. Manter a residência livre de água parada evita o aparecimento das larvas. Com atitudes simples é possível evitar uma infestação. (Veja abaixo algumas dicas)

DADOS – A contaminação pelas doenças transmitidas pelo Aedes aegypti tem caído expressivamente em todo Brasil. De acordo com o último Boletim Epidemiológico, até o dia 02 de setembro deste ano, foram notificados 219.040 casos prováveis de dengue em todo o país, uma redução de 85,2% em relação ao mesmo período de 2016 (1.483.623). O mesmo estudo mostrou que foram registradas 171.930 notificações de casos prováveis de febre chikungunya. A redução é de 34,2%, comparado ao ano anterior, que atingiu o número de 261.645 casos. Em relação ao zika, os casos caíram 92,6%. Foram registrados 15.586 casos prováveis em todo país, enquanto em 2016, o Brasil registrou 211.487 notificações. A incidência reduziu 92,5%, passando de 102,6 em 2016 para 7,6 neste ano.

 

Fonte: Prefeitura de Farroupilha