Família celebra justiça no caso “Eliana Boniatti”

Vinicius Boniatti, filho da vítima

Foram 10 horas de julgamento até que fosse pronunciada a sentença que condenou Robson Poloni de Oliveira, 26 anos, a uma pena de 10 anos e cinco meses de prisão pela morte de Eliana Nunes Boniatti. A família, ao final do julgamento, celebrou o resultado. “Foi um ciclo que se encerrou. Foram anos de angústia e sofrimento e só temos a agradecer aos amigos que nos apoiaram nestes momentos, pois a justiça foi feita. Acredito que sempre houve justiça, desde o dia seguinte à tragédia”, afirmou Vinicius Boniatti, filho da vítima.

Carlos Nunes, irmão da advogada, também relatou alívio. “Sensação de que a justiça foi feita. Temos que agradecer a todos, especialmente ao Ministério Público e ao advogado Adroaldo Dal Mass pelo belo trabalho que fizeram”, declarou.

O assistente de acusação Adroaldo Dal Mass também mostrou satisfação. “Realmente é muito bom ver essa sentença. E isso serve como uma grande lição para a sociedade, sobre a cautela, prudência e responsabilidade no trânsito. E respeito com o ser humano, acima de tudo”, comentou.

Robson Poloni de Oliveira aguarda o julgamento do recurso em Liberdade. Ele foi condenado júri realizado nesta sexta-feira em Bento