Exposição resgata e valoriza brinquedos antigos em Bento

3

Projeto Feito à Mão circulou no mês de outubro em escolas do distrito de Tuiuty, no interior do município, promovendo integração entre gerações e contato de estudantes com brinquedos artesanais

Estimular as crianças a explorarem a criatividade, despertá-las para o manuseio e aproveitamento de objetos e incentivá-las a interagir com amigos e familiares na hora de brincar. Essa foi a proposta do projeto Feito à mão, lançado neste mês de outubro, no distrito de Tuiuty, em Bento Gonçalves.

Trata-se de uma exposição que promove o resgate de brincadeiras e brinquedos antigos, concebida a partir de entrevistas com moradores da terceira idade das localidades pertencentes ao Vale do Rio das Antas, entre os meses de abril e julho de 2018. Nessa pesquisa, foram identificados cerca de 30 brinquedos ou brincadeiras que faziam parte dos momentos de lazer das crianças no interior da Serra Gaúcha cerca de sessenta a cem anos atrás.

Um número expressivo se considerarmos que era época em que as crianças contavam desde muito cedo como força de trabalho em suas famílias. As informações coletadas mostram que os poucos momentos livres de atividades domésticas e de trabalhos na roça eram aproveitados intensamente pelas crianças.

Essa forma de brincar, aproveitando plenamente o momento de lazer e explorando objetos e a natureza, foi compartilhada com estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental Ângelo Salton, em Tuiuty, e da Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Salgado Filho, na comunidade de São Valentim. As escolas receberam, além da exposição, oficinas de brinquedos e brincadeiras, nas quais entrevistados do projeto confeccionaram brinquedos antigos com os alunos, mostraram como brincar com os brinquedos da exposição e ensinaram cantigas de roda e brincadeiras.

Na Escola Ângelo Salton a atividade resultou na confecção de petecas, bonecas de pano e no jogo de tabuleiro trilha, feito com papelão e tampinhas de garrafa. Na Escola Senador Salgado Filho as crianças também se envolveram na montagem de uma peteca e demonstraram interesse especial por brinquedos como a perna de pau e o pirlo, como era chamado no dialeto italiano uma espécie de pião feito com carretéis de linha, que antigamente eram de madeira. A visita da exposição também oportunizou brincadeiras como o caçador, ciranda-cirandinha, ovo-choco, e passa-anel, que na versão resgatada era com uma pedrinha e diziam para segurar as mãos bem apertadas para o passarinho não escapar. Foram atingidos cerca de 150 alunos de jardim a quinto anos.

Nas crianças o que seu viu foram olhos arregalados e muita curiosidade, com o despertar para um novo mundo de possibilidades, tão diferente daquele que costumam ver nas telas de celulares, computadores e tablets. Nas participantes da comunidade que guiaram as oficinas, registrou-se sorrisos largos de satisfação, com a emoção de retornarem a doces lembranças do passado e pelo orgulho de dividirem suas experiências.

“Sinto-me agradecida por ter a oportunidade de passar adiante minha experiência em momento junto às crianças”, comenta Joraci de Mozzi Andreis, 74 anos. “Não imaginava que as crianças se interessariam por esses brinquedos tão simples e fiquei muito feliz ao ver que as elas gostaram e se divertiram”, acrescenta Gelsa de Mozzi Tomasi, 76 anos.

E o projeto foi além do planejado. As professoras apreciaram a ideia de tal modo que estenderam o tema às atividades de sala de aula. Na escola Senador Salgado Filho, inclusive, foi lançado um desafio aos alunos: confeccionar em casa, com os familiares, uma boneca de pano, a partir das referências de cada família. Para a professora Solange Benati, da escola Senador Salgado Filho, o projeto Feito à Mão é uma iniciativa muito importante ao incentivar as crianças a usarem a criatividade e por deixar registrados os brinquedos antigos para que futuras gerações possam ter conhecimento sobre eles. A diretora da escola Ãngelo Salton, Olivia Pietroski, destaca a importância de trazer às crianças essa experiência para que percebam a diferença entre a infância que elas têm e a que seus pais e avós tiveram, no sentido de valorizarem mais os brinquedos e não os tratarem como descartáveis, perdendo logo o interesse por eles diante de tantas opções.

Para Fernanda Tomasi, uma das idealizadoras, o projeto Feito à Mão, emociona por valorizar as pessoas e suas histórias. “Colocar os vovôs e vovós na frente das crianças é sempre especial e gratificante pois vemos a interação tão natural que ocorre entre eles”. Fernanda também se surpreendeu com o interesse e a curiosidade das crianças sobre os brinquedos da exposição. “Elas brincaram muito e não pararam de fazer perguntas a respeito do funcionamento das peças”, relata.

O projeto Feito à Mão é patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura de Bento Gonçalves, com produção cultural de Lenise Miorando, pela empresa Triângulo da Produção Cultural, e pesquisa realizada por Fernanda Tomasi. O momento das entrevistas foi gravado, resultando em um audiovisual de cerca de dez minutos, preservando, sobretudo, a memória oral local.

Uma amostra pode ser conferida em https://youtu.be/nbOd8x3MoM0. A exposição está à disposição, mediante interesse e agendamento, para visitar outras escolas de Bento Gonçalves. Mais informações podem ser obtidas com as idealizadoras do projeto, Lenise e Fernanda, pelos e-mails [email protected] e [email protected] ou telefones: (54)98114-4290 e (54) 99124 7753.
Fonte: Imediata Comunicação