ExpoBento renova expectativas para movimentar economia local

A seis meses de seu início, feira tem menos de 10% dos espaços disponíveis para expor

Quis o destino que, no ano de sua emblemática 30ª edição, a pandemia do coronavírus alterasse o cronograma da mais popular feira de Bento Gonçalves. Isso não deixou, no entanto, de ser histórico – afinal, além de tratar-se de um momento único de desafio e superação, colocou, mais uma vez, a inventividade da ExpoBento à prova.

Transportada do espaço físico para uma plataforma online, parte das atividades da feira ocorreu em ambiente virtual, ajudando a amenizar a espera pela ExpoBento presencial, marcada para daqui a seis meses. Entre os dias 3 e 13 de junho de 2021, a feira volta ao Parque de Eventos exibindo todo seu potencial para negócios e sua reconhecida programação de shows, ofertas de compras e experiências gastronômicas – um verdadeiro espaço de encontro e convívio comunitário.

Com expectativas renovadas, o evento traz alento não só para frequentadores e expositores, mas também para toda economia da cidade. Restam menos de 10% dos espaços disponíveis para expor, o que significa dizer que serão mais de 400 expositores reunidos durante 11 dias, período no qual a feira movimentará mais de R$ 40 milhões. Se os números de 2019 forem tomados por base – o que fica imprevisível de estimar neste momento, uma vez que não se sabe até quando a pandemia imporá protocolos de segurança e restrições de atividades –, serão mais de 250 mil visitantes que consumirão um ticket médio em compras de R$ 200,00.

Esse universo movimenta, também, uma grande quantidade de profissionais. Freteiros, montadores, seguranças, técnicos de som e de luz, trabalhadores dos setores gráfico e de comunicação, entre tantos outros, são beneficiados pela feira. Estima-se que a ExpoBento e a Festa Nacional do Vinho (Fenavinho), que pelo segundo ano consecutivo serão realizadas concomitantemente, gerem até 3 mil empregos diretos e indiretos.

Mas a maior feira multissetorial do país carrega esse título também porque, além dessas cifras e dos 30 mil itens à venda, seus números extrapolam os limites do Parque de Eventos. Por trás da feira, existe uma importante cadeia que se beneficia de sua realização, como o expressivo setor de serviços do município. Hotéis, bares e restaurantes têm um movimento extra na casa de 10% durante o período de realização da feira, que também é um importante condutor para o enoturismo nas vinícolas da Capital do Vinho . “Quando uma feira desse porte deixa de acontecer, como ocorreu neste ano, temos ainda mais dimensão da envergadura do que é uma ExpoBento. Não é só a ExpoBento, o público e os expositores que perdem, é a cidade inteira”, analisa o diretor geral da feira, Gilberto Durante.

Atrações confirmadas

Por isso, sua equipe, desde o anúncio do adiamento definitivo do evento, em setembro, tem atuado de modo a oferecer uma espécie de recompensa a quem, pacientemente, precisou cancelar a presença na ExpoBento e esperar um ano até a próxima. As primeiras ações foram garantir condições especiais para que o expositor reafirmasse sua intenção de expor na feira. A outra foi colocar a inovação, palavra da moda que sempre foi mantra na ExpoBento da feira, em prática mais uma vez. Em outubro, a feira promoveu o ‘E-Sports Bento’, campeonato de jogos eletrônicos nas modalidades League of Legends e FIFA. Já em novembro, foi a vez de um desfile virtual reunindo mais de 20 lojas multimarcas na passarela, uma atividade para auxiliar os expositores na comercialização de peças nesse conturbado período.

É nesse mesmo embalo de inovação – e também de reinvenção – que a 30ª ExpoBento “física” acontecerá. Apesar de o anúncio oficial das atrações só acontecer no primeiro semestre do ano que vem, algumas delas já estão confirmadas, como os consagrados espaços voltados ao vestuário e aos veículos.

Outro tradicional ponto de convergência dos visitantes da ExpoBento, a área voltada ao entretenimento e lazer, terá atrações para rir, com o Guri de Uruguaiana, e para se emocionar, com a Família Lima. Mas não só. Os fãs de rock têm shows de duas bandas clássicas gaúchas, a Ultramen e a Comunidade Nin-Jitsu, além do Encontro do Rock Gaúcho, reunião de roqueiros do Estado. E mais um gaúcho, com expressiva carreira internacional, mostra seu virtuosismo na gaita-ponto na ExpoBento, o acordeonista Renato Borghetti. São dezenas de artistas – muito da cidade e região, valorizando o talento local – performando nos três palcos da feira.

Em meio a tudo isso, a alegria, os costumes e as tradições dos imigrantes italianos ganham evidência na Fenavinho, para tornar completa a festa dos visitantes. Esse cenário está condensado numa área temática, a chamada Vila Típica, com suas reproduções do casario do início do século 20, concentrando as mais respeitadas vinícolas brasileiras e reunindo a farta e saborosa gastronomia típica.

Fonte: Exata Comunicação

Foto: Vagão Filmes