Evasão escolar aumenta 19,36% em Bento em 2017

135033_CSA171013A012F10

O conselho Tutelar de Bento Gonçalves divulgou dados estatísticos dos atendimentos realizados ao longo do ano de 2017. Houve um aumento de 19,36% no índice de evasão escolar. Foram 919 casos em 2017 contra 741 em 2016. A maioria dos alunos abandona a escola na época das férias do meio do ano (julho e agosto). O motivo mais frequente é a resistência do aluno, que não quer mais estudar na maioria dos casos. Em seguida suspeitas de negligência dos pais, em outros casos distorção de idade (aluno repete de ano e fica fora da faixa etária dos colegas e não se sente bem), dificuldades de aprendizagem, entre outros.

Durante o ano foram feitos 462 encaminhamentos à Secretaria de Habitação e Assistencia Social ou para a Secretaria de Saúde.

Falta de vagas em escolas

No ano o Conselho Tutelar fez 330 encaminhamentos de pedidos de vagas em creches e escolas. Segundo o conselheiro Leonides Lavicnik, um dado interessante é que a média de nascimentos em Bento Gonçalves subiu em média de 300 crianças por ano desde 2011. Eram cerca de 1300 crianças por ano e hoje são em média 1600. “Essas crianças precisam de creches e escolas e neste ponto podemos entender a falta de vagas, uma vez que não há mais escolas”, explica.

Criminalidade

O conselheiro explica ainda que os índices de criminalidade envolvendo menores não são tão elevados como a comunidade imagina. Apenas têm mais repercussão. Um exemplo que ele cita é que muitas vezes o mesmo adolescente acaba sendo detido pelas autoridades policiais mais de uma vez. Foram 37 casos atendidos pelo Conselho Tutelar durante todo o ano.