Em encontro na UCS/Carvi em Bento, instituição reforça opções de graduação

Responsáveis pelo ingresso de três em cada quatro alunos de graduação no país, as instituições privadas de Ensino Superior encontram-se em um labirinto. Pela primeira vez desde 1991, os dados aprofundados sobre faculdades, centros universitários e universidades brasileiras divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) mostram que o número total de matrículas nos cursos presenciais diminuiu. Nas particulares, a queda, no país, foi de 2,5% em 2016, no ápice da crise; no Rio Grande do Sul, chegou a 3,5%. Em todo o Brasil, o número de matrículas na educação superior havia tido média anual de 4% de crescimento nos 10 anos anteriores, entre 2006 e 2015.

Atribuindo, em grande parte, o indesejado índice de queda nas matrículas à crise econômica, as maiores instituições de Ensino Superior do Estado têm promovido mudanças curriculares e têm procurado inovar no modelo de ensino, como é o caso da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Na manhã desta sexta-feira, dia 12, durante “Café com a Imprensa” no campus Bento Gonçalves, o vice-reitor da UCS, professor Odacir Graciolli, questionado pela reportagem da Rádio Difusora, se as dificuldades financeiras e a oscilação da economia em geral, tem afetado a UCS quanto a procura pela instituição ou referente a atrasos nas mensalidades, ele respondeu que “a crise impacta sim na Universidade, porém a instituição tem se adaptado de forma bastante rápida e tem feito uma dinâmica muito forte no sentido de dar condições principalmente para aquelas famílias que tem dificuldades, oferecendo flexibilização de pagamentos, uma série de bolsas e opções, tudo para que aquele aluno que tenha interesse de estudar, consiga buscar a sua formação“, disse.

Graciolli também enfatizou as possibilidades que a Universidade de Caxias do Sul oferece, principalmente na questão estrutura e ingresso no ensino superior.

Para todos aqueles que tem alguma dúvida ou interesse em relação ao ensino superior, preocupados com os custos, enfim, que venham procurar a UCS, pois estamos com uma estrutura muito grande para sanar o máximo possível de informações. Nós queremos ajudar essas pessoas, para que escolham uma boa instituição de ensino, pois isso fará uma diferença significativa na vida, no futuro dessas pessoas e também de seus familiares, de uma forma geral“, pontua.

Uma das novidades que mais repercutiu no encontro é o Processo Seletivo Contínuo. Trata-se de uma nova modalidade oferecida pela UCS, onde os estudantes podem ingressar nos cursos a qualquer momento, uma espécie de vestibular acontecendo muito mais vezes durante o ano. Outro ponto forte na instituição é o programa para formações em segundo bacharelado (Clique aqui).

Em 2010, 4,7 milhões de brasileiros estavam matriculados em cursos superiores privados. Nos oito anos seguintes, a população do país cresceu em 9,4%, enquanto a quantidade de alunos em faculdades privadas aumentou em 42%. Essa fatia representa quase 3/4 dos mais de 8 milhões de matriculados no ensino superior atualmente.