Em encontro com a imprensa, Pasin reforça a importância do projeto de Usina de Resíduos Sólidos

IMG_0626

Ocorreu nesta terça-feira, 31, no Salão Nobre da Prefeitura de Bento Gonçalves, um bate papo entre o prefeito Guilherme Pasin e a imprensa. Na oportunidade, juntamente com o vice-prefeito, Aido Bertuol, secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Pasin e procurador geral do Município, Sidgrei Machado Spassini, foram expostos detalhes do projeto de construção da usina de resíduos sólidos.

A iniciativa é pioneira no País e no último dia 24, os detalhes do edital foram apresentados em evento na Famurs (Federação das Associações dos Municípios do RS), em Porto Alegre. Trata-se de uma Parceria Público-Privada (PPP) que visa  transformar os resíduos em energia alternativa.

Bento Gonçalves produz, em média, 110 toneladas de lixo por dia. Hoje, os materiais orgânicos são transportados por caminhões até o aterro sanitário de Minas do Leão, que fica a cerca de 180 quilômetros da cidade. Além disso, o custo somente para transporte por ano chega a R$ 1,9 milhão.

O edital foi aberto nesta segunda-feira, 30 e no dia 17 de setembro serão conhecidas as propostas. Após, acontece a homologação e aberturas de envelopes, onde a empresa vencedora terá até 12 meses para o início da operação. Antes disso, diversas etapas foram realizadas, sendo o modelo de projeto elaborado em forma de pirólise (processo onde a matéria orgânica é decomposta após ser submetida a condições de altas temperaturas e ambiente desprovido de oxigênio), pela empresa PLANEX S/A.

O prefeito Pasin destacou que “o que vamos economizar é o transporte de 180km de percurso diário. Além disso, a energia elétrica que será gerada o município irá adquirir. Ela é 30% mais barata do que a concessionária vende para a Prefeitura”, lembrou.

O vice-prefeito Aido Bertuol disse que “o maior problema das minhas duas vezes que fui prefeito foi a questão do lixo. As pessoas não gostam nem que caminhões passem em frente sua casa. Está solução da Usina será um exemplo muito positivo para nós, porque resolve em definitivo o problema do lixo”, afirmou.

Como vai funcionar

O município de Bento Gonçalves vai ceder o terreno para que os empreendedores construam e administrem o local pelo prazo de até 35 anos. Este terreno está localizado junto ao atual transbordo, na Rua Davile Sandrin, que desemboca no Vale dos Vinhedos.

Além da economia de R$ 250 mil por mês em transporte e destinação do lixo, o empreendimento ampliará o cuidado e o desenvolvimento de tecnologias eficientes na área ambiental. Em operação, a usina criará novas oportunidades de trabalho e aumentará a receita municipal com a comercialização da energia gerada através da transformação dos resíduos em gás, combustível ou outras substâncias industrializadas.

O sistema da usina ainda aumentará o percentual de reciclagem na cidade. A separação do lixo feita pelas recicladoras contará com auxílio de uma esteira com sensores que identificarão o que é plástico, papel, metal, vidro e lixo orgânico.

Fonte e fotos: Felipe Machado – Central de Jornalismo da Difusora