Em agenda em Bento, líder do governo Bolsonaro no Congresso garante apoio à Zona Franca da Uva e do Vinho

Depois da garantia do apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), que esteve em Bento Gonçalves em março deste ano, este sábado, dia 27, foi de confirmação de ampliação de forças para a implantação do PL 9045/17, que visa a criação da Zona Franca da Uva e do Vinho. A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional, cumpriu agenda em evento no Hotel Spa do Vinho Condomínio Vitivinícola, no Vale dos Vinhedos, ouviu detalhes da proposta e manifestou apoio.

Nascida em Ponta Grossa (PR), concorreu por São Paulo no último pleito e contabilizou 1,064 milhão de votos, lembrou do avô que era produtor e elaborava vinhos em casa, durante manifestação que reuniu mais de 120 lideranças do setor, com a recepção da diretora do empreendimento turístico, Deborah Villas-Bôas Dadalt, entre dirigentes da indústria vinícola, do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho), Uvibra (União Brasileira da Vitivinicultura), SEGH – Sindicato Empresarial da Gastronomia e Hotelaria da Região Uva e Vinho, Atuaserra (Associação de Turismo da Serra Nordeste), bem como representações políticas: a Amesne (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste) e o presidente e prefeito de Bento, Guilherme Pasin, o presidente da Famurs (Federação das Associações dos Municípios do RS) e prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, o deputado federal Ronaldo Santini (PTB), 0 secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ruy Irigaray, bem com o ex-deputado federal e autor do projeto, deputado João Derly, atual secretário de Esporte e Lazer; entre outros.

Hasselmann após acompanhar manifestações das vantagens e possíveis impactos com a Zona Franca, disse que “faço parte dessa Frente a partir de hoje. Não consigo ver lógica de não ter um projeto de incentivo para esta região, assim como não consigo entender uma tributação de quase 60% de algo nacional (vinho) que poderia estar gerando mais enriquecimento com o turismo, comércio e serviço”, comentou.

O projeto pressupõe uma redução ou isenção de tributos no varejo. Ou seja, os vinhos brasileiros seriam beneficiados com a carga tributária diferenciada. Um exemplo seria a isenção do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados – que atualmente está em 10% sobre o valor da garrafa.

Se aprovado, beneficiaria 23 cidades no total: Bento Gonçalves, Garibaldi, Monte Belo do Sul, Antônio Prado, Boa Vista do Sul, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Coronel Pilar, Cotiporã, Farroupilha, Flores da Cunha, Guaporé, Ipê, Nova Pádua, Nova Prata, Nova Roma do Sul, Pinto Bandeira, Salvador do Sul, Santa Tereza, São Marcos, São Valentim do Sul, Veranópolis e Vila Flores.

Com a não eleição do deputado João Derly, o PL teve um novo parceiro, o deputado federal, Jerônimo Goergen (PP), que confirmou o desarquivamento da Proposta ainda em março passado, com apoio da bancada federal gaúcha.

O gerente de promoção do Ibravin, Diego Bertolini, entende que “a Zona Franca é uma das pautas que tende a melhorar a competitividade do setor, especialmente as pequenas indústrias. Ela estimula a comercialização direta do consumidor”, pontuou.

O prefeito Guilherme Pasin afirmou que o grande retorno econômico seria “o movimento turístico. Abrindo mão de tributos na venda do produto, mas retornaria aos cofres do Estado e União um volume ainda maior de pessoas por aqui”.

Dados do setor

Conforme recente avaliação de mercado (2017 e 2018), do Ibravin, a venda de espumantes cresceu 12%, de suco de uva 20%, mas em contrapartida os vinhos finos tiveram queda de 1,38%. Estimativas apontam ainda que de dez garrafas de vinho consumidas no Brasil, nove são importadas, outro desafio permanente do setor que se depara com facilidades do ingresso dos produtos estrangeiros no País.

Divulgação 

Durante a agenda foi possível reforçar a divulgação da 16ª Fenavinho (foto), que acontece paralelamente a ExpoBento de 13 a 23 de junho em Bento Gonçalves, na presença da Imperatriz do Vinho, Bárbara Bortolini, e da Dama de Honra, Ana Paula Pastorello. Juntamente com Diego Bertolini e o prefeito Pasin, registraram o convite para participação do evento à deputada.

“Rodovia da Serra”

Uma dia depois do Fórum de Infraestrutura que culminou com a Carta Aberta de Bento Gonçalves com demandas que envolvem rodovias estaduais e federais da região, a pauta da extensão da BR-448, a Rodovia da Serra, entre Esteio e Portão, foi compartilhada pelo empresário e médico Jaime Farina, um dos batalhadores do projeto.

Trata-se da pavimentação de um trecho de 17km, que permitiria aos condutores da Serra não ingressar na BR-116, no deslocamento até Porto Alegre.

Reforma da Previdência

A deputada Joice Hasselmann em entrevista coletiva para imprensa mencionou ainda a estimativa da aprovação da Reforma da Previdência, mas destacou o potencial do Congresso Nacional para discutir outros temas.

“A gente viu os bons números na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) com 48 votos. Tudo é um processo de construção, estamos caminhando para esta aprovação. Claro que a Reforma sofrerá ajustes, pois alguns líderes não concordam com alguns pontos”, finalizou.

A deputada de 41 anos, que é jornalista e já trabalhou em veículos como revista “Veja”, rádio CBN e nas emissoras de TV Record e SBT, prometeu voltar para realizar turismo e explorar as potencialidades da Região Uva e Vinho da Serra Gaúcha.

Fonte e fotos: Felipe Machado – Central de Jornalismo da Difusora