Divulgação na imprensa de golpes de estelionato “é alerta para que crimes não se repitam”, diz delegado

A repetição semanal de casos de estelionato em Bento Gonçalves continua chamando a atenção da comunidade e das autoridades em geral. As formas são as mais diversas. Nesta terça-feira, dia 20, mais dois registros de boletins de ocorrência foram efetuados no Plantão da Polícia Civil.

Em comum: vítimas que perderam valores. Um dos casos o morador teve o prejuízo de R$ 4 mil e em outro, o depósito de valores combinados entre as partes não foi concretizado, na negociação de uma serra circular por aplicativo de mensagem.

O delegado titular da 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP), Álvaro Becker, salienta que a divulgação destes fatos pelos meios de comunicação é importante, afinal, serve para alertar as maneiras empregadas pelos golpistas com intuito de que não se repita.

“Estas histórias podem servir de alerta para outras pessoas, desde que não se indique nomes ou elementos que possam influenciar a identificação. A individualidade da pessoa que fez o registro em um momento frágil que caiu em um golpe tem de ser respeitada. Ninguém precisa ficar sabendo que ela registrou”, afirmou.

A manifestação de Becker coincide com a linha editoral do Departamento de Jornalismo da Rádio Difusora. A emissora busca a preservação de nomes, mas cumpre seu papel ao divulgar os lamentáveis golpes como veículo de comunicação que deve prestar um serviço a comunidade regional.

A Polícia Civil reforça ainda que as vítimas ao procurarem a DP, podem optar na confecção do BO por elencarem a opção “NÃO PUBLICAR”, status que sugere nenhum tipo de divulgação pela imprensa em geral, como direito da vítima.

O delegado finaliza com a lembrança que “ninguém recebe bilhete premiado, ouro, dólar” ou afins. “Este tipo de golpe é ‘olho grande’.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora