Dicas do Comando Rodoviário de como agir em um acidente de trânsito

Vamos abordar um tema bastante complexo: segurança em locais de acidentes de trânsito, tendo em vista que logo após um acidente, normalmente os envolvidos tendem a ficar desorientados e perdem a capacidade de tomar decisões rápidas com segurança. Por isso, vamos dar dicas de comportamento, segurança e sinalização de local de acidente, até a chegada dos policiais, profissionais treinados para este tipo de situação.

Você já leu que as diversas ações num acidente de trânsito podem ser feitas por mais de uma pessoa, ao mesmo tempo. Enquanto uma pessoa telefona, outra sinaliza o local e assim por diante.

Assim, se ganha tempo para o atendimento, fazer a sinalização e garantir a segurança no local. Os acidentes acontecem nas ruas e estradas, impedindo ou dificultando a passagem normal dos outros veículos. Por isso, se você demorar muito ou não sinalizar o local de forma adequada, esteja certo de que situações de perigo vão ocorrer (novos acidentes com proporções). Algumas regras são fundamentais para você fazer a sinalização do acidente até a chegada dos policiais:

Não adianta ver o acidente quando já não há tempo suficiente para parar ou diminuir a velocidade. No caso de vias de fluxo rápido, com veículos ou obstáculos na pista, é preciso alertar os motoristas antes que eles percebam o acidente. Assim, dará tempo para reduzir velocidade, desviar e parar se for o caso. Então, não esqueça de que a sinalização deve começar antes do local do acidente, ser visível, de acordo com a característica da via ou condições da via (pista seca ou molhada, curva ou reta, dia ou noite e outras condições adversas). Nem é preciso dizer que a sinalização deve ser feita antes da visualização nos dois sentidos (ida e volta), nos casos em que o acidente interferir no tráfego nos dois sentidos de direção.

Que materiais podem ser utilizados na sinalização?

Existem muitos materiais fabricados especialmente para sinalização, mas, na hora do acidente, você provavelmente terá apenas o triângulo de segurança à mão, já que ele é um dos itens obrigatórios de todos os veículos. Use o seu triângulo e os dos motoristas que estiverem no local. Não se preocupe, pois com a chegada das viaturas de socorro os triângulos poderão ser substituídos por equipamentos mais adequados e devolvidos a seus donos. Outros itens que forem encontrados nas imediações também podem ser usados, como galhos de árvore, cavaletes de obra, latas, pedaços de madeira, pedaços de tecido, plásticos, etc. À noite ou sob neblina, a sinalização deve ser feita com materiais luminosos. Lanternas, pisca alerta e faróis dos veículos devem sempre ser utilizados. O importante é lembrar que tudo o que for usado para sinalização deve ser de fácil visualização e não pode oferecer risco, transformando-se em verdadeira armadilha para os outros motoristas. O emprego de pessoas sinalizando é bastante eficiente, porém é sempre arriscado, quando da sua efetiva prestação do apoio deverá ser por pessoas com vestimentas de cores claras.

Dentre essas dicas, a que consideramos ser uma das mais importantes é a de que todos os envolvidos em acidentes de trânsito ou que estiverem prestando socorro, não devem ficar no meio da rodovia e nem atravessá-la a qualquer momento, após a sinalização, acione os serviços de emergência: 190(Brigada Militar), 191(PRF), 192(SAMU), 193(Bombeiros) e 198(CRBM).

Fonte: CRBM