Deputado Pepe Vargas defende eleições diretas para presidência da república

vargas

Depois de protocolada uma petição de juristas para o impeachment do presidente Michel Temer, o deputado petista Pepe Vargas acredita na necessidade da realização de eleições diretas. O objetivo é votar, na próxima semana, uma emenda constitucional  que  está embasada no fato de que, se houver vacância da função de chefe do executivo nacional, os eleitores voltem às urnas.

“Acredito que ninguém, de sã consciência, acha que este congresso nacional tem condições de ele decidir quem é o futuro presidente da república”, afirma Pepe. De acordo com a atual Constituição, caso houver vacância depois de dois anos de mandato, deve ser realizada uma eleição indireta no Congresso Nacional.

O que o parlamentar defende, assim como a emenda que tramita há anos, é que um novo texto para que não sejam realizadas eleições diretas apenas nos seis últimos meses de mandato presidencial, em caso de vacância, passe a valer. “Cabe ao povo  a soberania de decidir quem tem que ser o governo e não a nós deputados ou senadores”, ressalta.

O deputado acompanhou o protocolo de pedido de impeachment ainda no final da tarde desta quinta-feira, 18, após o presidente Michel Temer afirmar, em rede nacional, que não renunciaria a função. Após esse procedimento, cabe ao presidente da Câmara decidir se o processo será instalado.

“Independente de qualquer questão, fica evidente que o senhor Michel Temer, que já ocupa de maneira ilegítima a cadeira presidencial, não tem a menor condição de permanecer na frente na frente da presidência da república”, afirma.

Foto: Divulgação Site Pepe Vargas