Decisão para chapas concorrerem no pleito do STRBG deve sair na segunda

A Comissão Eleitoral, que conta com representantes da Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul), deverá se manifestar na próxima segunda-feira, dia 5, sobre a aprovação ou não, das duas chapas inscritas nas eleições do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bento Gonçalves (STRBG), a concorrer no pleito do dia 9 de junho. As informações são da assessora jurídica da Federação, Elaine Terezinha Dillenburg.

Em entrevista para Rádio Difusora, ela informou que a chapa 1, da candidata a reeleição, Inês Fagherazzi Bianchetti, e a 2, do candidato Onécimo Pauleti, foram impugnadas. O prazo paras as defesas apresentarem suas alegações encerra nesta sexta-feira, dia 2.

Dillenburg assessora juridicamente a Comissão, que é formada por Elisete Hintz – que atua nas organizações Sindicais da Fetag -, pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Farroupilha, Márcio Ferrari, e pelo presidente do Sindicato de Veranópolis, Eugênio Zanetti.

Questionada sobre os motivos das irregularidades, Elaine afirmou que “a gente tem várias situações. A Comissão ainda não analisou as impugnações e defesas, mas basicamente o Regimento Eleitoral do Sindicato prevê a necessidade dos associados e aqueles que tem interesse em concorrer, tem como requisito, ter participado em três assembleias os últimos dois anos. Ter votados nas eleições, pertencer a categoria e residir na base territorial de abrangência do município”, disse.

Outro ponto constatado foi quanto ao registro no Ministério do Trabalho dos municípios de Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Tereza em sua base de dados.

O STRBG informou a reportagem que quando foram criadas as extensões de base, houve o registro em estatutos, porém, como a entidade não possui concessão coletiva como os Sindicatos urbanos, só foi constatado neste momento devido aos processos judiciais.

Ambas chapas atuam com seus advogados e aguardam posicionamento da Comissão Eleitoral.

Entenda o caso

A eleição do Sindicato estava prevista a ser realizada no dia 1º de maio, mas foi cancelada após um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), em virtude de questionamentos do processo eleitoral.

A diretoria do STRBG acatou a sugestão do Ministério Público (MP) para a assinatura e a realização do processos eleitoral através da Federação (Fetag).

A assessoria jurídica da Fetag reforçou que “é uma situação de difícil decisão. É possível que tudo aconteça, até um acordo entre as partes, talvez fazer algumas substituições para se adequar. Dentro do processo o ideal é a regularização do Sindicato, proposta feita pela Comissão Eleitoral”, finalizou.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora