Consepro celebra convênio para policiamento comunitário em Bento

Duas grandes conquistas para oferecer ainda mais segurança aos bento-gonçalvenses foram anunciadas segunda-feira, no Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG), durante a palestra do prefeito Guilherme Pasin. A Fundação Consepro de Apoio à Segurança Pública assinou o termo de convênio, em parceria com a prefeitura, para a manutenção do policiamento comunitário e também a ordem de compra para dois novos veículos, um para a Brigada Militar (L200 Triton Sport) e outro para a Polícia Civil (Spin Active).

Ao todo, 49 agentes de segurança participam do programa, sendo 37 da Brigada Militar e 12 da Polícia Civil. Cada um deles receberá, como auxílio-alimentação, cerca de R$ 590, repassados pela prefeitura ao Consepro – um investimento de quase R$ 29 mil mensais. Aos órgãos policiais cabe, entre outras atribuições, disponibilizar recursos materiais e planejar e executar as ações do policiamento comunitário.

Ao agradecer ao prefeito pela parceria na manutenção do programa, o presidente do Consepro, José Carlos Zortéa, disse que, além da importância do projeto em oferecer proteção aos cidadãos, ele cria vínculos entre moradores e policiais. “É um incentivo para os policiais ficarem aqui ou virem a Bento para trabalhar”, comentou. O convênio tem duração de dois anos a partir da publicação da Súmula no Diário Oficial.

Taxa espontânea de segurança

O presidente do Consepro aproveitou a ocasião para reforçar um pedido especial à comunidade bento-gonçalvense – o pagamento da taxa espontânea de segurança, anexa ao carnê do IPTU. Ao lembrar da atuação de 30 anos do órgão, reforçou que o Consepro intermediou a aquisição de mais de 100 veículos para as forças policiais, além da construção de bens que hoje servem de sede para delegacias e quartéis. “Para dar continuidade a este trabalho, precisamos do apoio de toda comunidade, setor público, entidades, empresários e comunidade em geral. Comentem com seus amigos e familiares sobre a importância deste pagamento”, disse.

O pagamento dos R$ 15 do boleto é facultativo para o contribuinte. Embora a guia esteja vinculada ao carnê de um imposto municipal, os recursos são direcionados diretamente para a conta do Consepro, com os valores sendo empregados exclusivamente para financiar a segurança.

Para o cidadão que deseja contribuir, o pagamento do boleto pode ser feito até o dia 27 de março, em qualquer agência. No ano passado, a campanha rendeu quase R$ 30 mil ao órgão. O dinheiro é um importante aporte para auxiliar na aquisição de veículos, manutenção de viaturas, compra de equipamentos – como câmeras de monitoramento, coletes e rádios-transmissores –, e de material de expediente, entre outros.

Fonte: Conceitocom Brasil

Crédito: Gilmar Gomes