Congresso Internacional da Fiema Brasil 2018 premia trabalhos e encerra série de palestras

Congresso (2)

A 6ª edição do encontro abordou temáticas ambientais durante três dias de programação técnica

Bem-sucedido em sua missão de disseminar o conhecimento técnico e promover o potencial das contribuições acadêmicas para a sociedade, a 6ª edição do Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente, realizado durante a Fiema Brasil, encerrou com saldo positivo. O total de trabalhos acadêmicos inscritos cresceu 68% em relação à edição anterior.

Foram 472 estudos relacionados à área ambiental, que puderam ser conferidos pelo público em um espaço reservado na programação da feira.

Mais de 1.000 pessoas acompanharam as apresentações. Após três dias de troca de informações e reflexões abordando temas como recursos hídricos, resíduos sólidos e tecnologias ambientais, a premiação dos trabalhos de destaque consagrou o alto gabarito técnico dos inscritos nessa edição. Foram premiados quatro trabalhos, dentro de áreas temáticas específicas (confira a lista completa dos vencedores ao final da matéria).

Palestra aborda programa de apoio do BRDE

No último dia do Congresso Internacional da Fiema, cinco palestrantes apresentaram temas ligados às tecnologias ambientais em desenvolvimento. Dentre eles, Luiz Corrêa Noronha, diretor de planejamento do BRDE -Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Noronha expôs as ações que o banco promove em apoio à financiamentos com viés socioambiental.

Com a linha de crédito ofertada no programa “BRDE – Produção e Consumo Sustentáveis”, o banco estimula investimentos no setor ambiental, contribuindo para a formação de gestores mais conscientes. “O programa apresenta taxas menores e prazos mais longos do que as linhas convencionais.

Dentro disso, 83% dos nossos investimentos têm aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aprovados pela ONU. E ainda temos a chance de lançar pela primeira vez no mercado mundial o projeto ODS Bônus, com descontos para investidores com responsabilidade socioambiental”, conta Noronha.

Sulgás apresenta recursos alternativos

Destaque dentro da programação do último dia do congresso, Márcia da Rosa, do setor de negócios da Sulgás – Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul, apresentou a produção da instituição no setor de biogás e biometano. Com mais de mil quilômetros de redes para transporte dos combustíveis, a Sulgás transforma a biomassa, que é matéria orgânica, em biogás, oriundo da decomposição dessa matéria, e biometano, derivado da purificação do biogás.

“Nós temos a usina de Montenegro que é referência no estado na produção desses recursos. Apesar disso, importamos o biogás da Bolívia, que é bem barato. Mas estamos buscando investimentos e planejamento econômico para que possamos colocar no mercado o nosso produto com preços competitivos”, aponta Márcia.

Trabalhos premiados no 6º Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente

Área 1: Resíduos Sólidos

Trabalho: Obtenção de floculante vegetal catiônico a partir de taninos extraídos dos resíduos sólidos da produção de açaí no estado do Pará.
Autores: Márcio de Freitas Velasco e Davi do Socorro Barros Brasil, da Universidade Federal do Pará.

Área 2: Tecnologias e química ambiental

Trabalho: Produção de 2,3-butanodiol por enterobacter aerogenes com o uso de açúcares presentes em resíduos da indústria sucroalcooleira.
Autores: Maria Eduarda Ribeiro, Victoria Baschera, Caroline Rossi, Maurício Moura da Silveira e Eloane Malvessi, da Universidade de Caxias do Sul.

Área 3: Gestão, educação e saúde

Trabalho: Modelagem da dinâmica da expansão urbana do município de Canela-RS e predição de cenário de crescimento.
Autores: Pâmela Suélen Kafer, João Paulo Delapasse Simioni, Pedro Gabriel Bueno César e Tatiane Silva da Silva, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Área 4: Recursos hídricos e águas residuárias

Trabalho: Mapeamento das áreas urbanas suscetíveis às inundações do Rio Taquari em Lajeado-RS.
Autores: Sofia Royer Moraes, Rafael Rodrigo Eckhardt, Guilherme Garcia de Oliveira e Cláudio Wilson Mendes Júnior, da Univates e Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Área 5: Impactos ambientais, energia e recuperação de áreas

Trabalho: Biological assessment and metals concentration in blue shark (prionace glauca) caught in the southeast-south coast of Brazil.

Autores: Gabriela Vignatti, Vania Elisabete Scheneider e Matheus Poletto, da Universidade de Caxias do Sul.

 

Fonte: Exata Comunicação