Condutores do SAMU entram em greve em Bento e após reunião suspendem paralisação

Condutores do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – entraram em greve na noite desta segunda-feira (15) em Bento Gonçalves. Desde às 21h nenhuma viatura do SAMU sairá em atendimento. São 11 servidores paralisados.

Os profissionais reivindicam salário base, periculosidade e outros direitos que, segundo eles, não estão sendo cumpridos pela empresa Pró-Ativa de Porto Alegre, gestora do contrato junto à Prefeitura de Bento.

Os condutores relatam ainda que seu salário bruto gira em torno de R$ 1100 a R$ 1200, sendo que a base em outros municípios é de R$ 1700. Já foram feitas, inclusive, reuniões com a Administração Municipal mas segundo os grevistas, nada foi resolvido. Eles alegam que nos últimos quatro meses, desde que a Pró-Ativa assumiu a gestão do SAMU, o salário dos profissionais do SAMU caiu pela metade.

Após reunião é encerrada a greve

Durou cerca de 2h o encontro entre condutores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), secretário de Governo, Diogo Siqueira, de Saúde, Marlon Pompermayer, coordenação do SAMU e representantes da empresa terceirizada Pró-Ativa, e foi decidido no início da madrugada desta terça-feira (16) que o atendimento volta a normalidade em Bento Gonçalves.

Segundo relato do secretário de Governo, Diogo Siqueira, as reivindicações solicitadas pelos profissionais da área da saúde serão, dentro do possível, atendidas, o que viabiliza o retorno às atividades de atendimento a população.

A manifestação dos condutores durou aproximadamente 3h30min.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora