Chocolate suspeito de contaminação é retirado do mercado para evitar riscos

A empresa Ferrero do Brasil Indústria Doceira Alimentar Ltda. anunciou o recall dos chocolates Kinder Schoko-Bons fabricados na Bélgica e com validade até 8 de novembro deste ano. A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) havia notificado a companhia após a identificação de produtos contaminados por Salmonella, no mercado europeu.

“Trabalhamos para garantir os direitos e a segurança de todos os consumidores brasileiros. Alertamos sobre o possível produto contaminado anteriormente e, agora, este recall é uma ação para assegurar a saúde de todos”, destacou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Se for confirmado que o produto está com a bactéria, isso representa risco potencial à saúde e, a depender da predisposição do consumidor, pode causar desconforto gastrointestinal, letargia, febre, dores de cabeça, erupção cutânea, entre outros. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina que o fornecedor não pode colocar no mercado produto ou serviço que coloque em risco a saúde ou a segurança do consumidor.

A empresa reforçou ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, que apenas os lotes do produto Kinder Schoko-Bons fabricados na Bélgica com validade até 8 de novembro fazem parte do recall. As informações de país de origem e data de validade podem ser consultadas no verso da embalagem do produto.

A Senacon orienta que o consumidor que tenha adquirido esse produto pode solicitar troca ou reembolso junto à empresa. A Ferrero do Brasil possui Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) pelo número de telefone 0800 701 6595 ou e-mail [email protected]

Caso o problema não for solucionado junto ao SAC da empresa, é possível recorrer à plataforma consumidor.gov.br ou procurar atendimento em órgão de proteção e defesa do consumidor.

A Ferrero do Brasil havia sido notificada pela Senacon a prestar esclarecimentos após a confirmação de casos de contaminação dos chocolates na Europa. A empresa conduziu um recall no início do ano apenas no exterior sob argumento de que o Kinder Schoko-Bons não era comercializado no país.

Contudo, foram detectadas importações, por outras empresas, do chocolate produzido na Bélgica. A Senacon e a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) monitoram a campanha de recall do produto no Brasil.

 

Fonte: Ministério da Justiça e Segurança Pública