China coloca milhões em quarentena após variante delta aumentar número de casos

A China restabeleceu o confinamento para milhões de pessoas nesta segunda-feira, 2, após sofrer o maior surto de coronavírus em meses, agravado pela circulação da variante delta. O país vai aplicar testes em massa e restringir viagens.

Foram 55 novos casos de coronavírus reportados hoje, todos infectados por transmissão local. São mais de 20 cidades afetadas pela disseminação da mutação, incluindo Pequim. Milhões de pessoas já foram testadas e casos de contato são colocados em quarentena em complexos residenciais.

A cidade Zhuzhou, no centro da província de Hunan, decretou o confinamento de mais de 1,2 milhão de residentes em suas casas pelos próximos três dias, enquanto uma campanha de vacinação e testagem é promovida em toda a cidade, segundo um comunicado oficial. “A situação ainda é sombria e complicada”, declarou o governo de Zhuzhou.

Antes da divulgação dos novos casos, o país comemorava a redução de casos de transmissão doméstica do Covid-19 a praticamente zero. A pandemia controlada já permitia uma recuperação econômica acelerada.

O surto atual, que tem o foco em Nanjing, onde nove funcionários do serviço de limpeza de um aeroporto internacional testaram positivo em 20 de julho, ameaça essa tranquilidade. São mais de 360 ​​casos domésticos registrados nas últimas duas semanas.

No destino turístico de Zhangjiajie, perto de Zhuzhou, 1,5 milhão de moradores foram confinados na última sexta-feira, 30, depois de um surto entre espectadores de um teatro. Entre eles, estavam residentes de outras cidades, o que pode ter contribuído para a disseminação do vírus.

Autoridades chinesas estão realizando uma busca ativa por pessoas que visitaram recentemente Nanjing ou Zhangjiajie e pedem aos turistas que não viajem para áreas onde novos casos foram registrados.

Já Pequim vetou totalmente a entrada de turistas durante a alta temporada de férias de verão. Apenas “viajantes essenciais”, com testes negativos, têm permissão para entrar na capital. Alguns moradores da cidade que viajaram para Zhangjiajie testaram positivo ao voltar para Pequim.

No último domingo, 1º, autoridades pediram aos moradores “que não saiam de Pequim a menos que seja essencial”. O distrito de Changping, na capital, colocou em isolamento 41 mil pessoas em nove comunidades na semana passada.

Além dessas cidades, novos casos também foram registrados nesta segunda-feira, 2, no popular destino turístico de Hainan, assim como na província de Henan, recentemente devastada por enchentes.

 

Fonte: Yahoo Notícias
Foto: Reprodução

(RM)