“Campus UFRGS na Serra será prioridade”, diz Cettolin, novo presidente da Amesne

13950_1-1490969804

O novo presidente da Amesne (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste) gestão 2017/2018, prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin (PMDB), disse que a sua prioridade será o projeto de implantação do campus da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) da Serra Gaúcha. Em entrevista para Rádio Difusora, após assumir o cargo na última semana, destacou que espera que seja batido o martelo o quanto antes.

Ele refere-se ao fato da Amesne ter decidido a área ainda em 2015, em Assembleia na cidade de Nova Pádua, no Vale dos Vinhedos, entre os bairros Borghetto e Garibaldina, entre Bento Gonçalves e Garibaldi, pertencente a Embrapa Uva e Vinho, e a Universidade ainda não garantir a área como a escolhida.

“Escolhemos o local e a Serra Gaúcha merece receber este presente, por tudo aquilo que tem feito. Somos merecedores deste investimento”, afirmou Cettolin.

O problema é que a Universidade realiza deste 2016, uma revisão de sua política da expansão, em virtude de um contingenciamento de gastos, o que atrasa o projeto. Questionado sobre uma possível Parceria Público-Privada como alternativa, o prefeito diz que “a gente não descarta, mas o ponto nº 1 é que a UFRGS decida o local”, completou.

Outros pontos que terão atenção especial são as rodovias, Estaduais e Federais, especialmente a BR-470. O prefeito de Garibaldi lembrou da importância da permanência do 3º BRBM na região da Serra, diante de uma ameaça de deixar a região, após a implantação da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“Garibaldi abriu os braços e está recebendo a PRE para que permanecesse na Serra Gaucha. Assumimos isto e vamos estar juntos. A terraplanagem está em andamento. A Amesne tem que estar junto a isto, porque permanece um contingente de policiais na serra”, reforçou Cettolin.

Lembrou ainda da necessidade de um debate das condições das rodovias estaduais, que merecem melhor atenção para a região. Perguntando sobre a implantação de pedágios, o presidente afirmou que se for o mesmo modelo de Portão, onde há um pedágio comunitário, é válida a avaliação.

“Um pedágio como aquele que temos hoje em Portão ninguém reclama. É o preço de dois cafezinhos. O custo de um buraco e pneu é muito mais caro”, mencionou.

Por fim, salientou que a Amesne apoia o prefeito Guilherme Pasin (PP) como o nome para assumir a Famurs (Federação das Associações dos Municípios do RS) a partir de julho. O PP tem o cargo garantido no próximo mandato, e o nome do prefeito de Bento tem sido lembrado.

“Estamos apoiando o Pasin. Que ele seja o nosso presidente, a Amesne merece ter o presidente da Famurs, pelo que representa. Ele tem uma representação forte, é um líder, jovem. Significa muito para o nosso Estado, nada mais justo de apoiar quem pode nos representar”, encerrou.

Assim ficou composta a chapa:

CettolinPresidente: Antônio Cettolin – Garibaldi
1º Vice-Presidente: Evandro Zibetti – Carlos Barbosa
2º Vice-Presidente: José Carlos Breda – Cotiporã
1º Secretário: Waldemar De Carli – Veranópolis
2º Secretário: Guilherme Pasin – Bento Gonçalves
Tesoureiro: Volnei Minozzo – Nova Prata

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Garibaldi