Bento teve 1300 boletins de ocorrência de violência contra a mulher em 2016

20170303_133222

Neste Dia Internacional da Mulher, 8 de março, Bento Gonçalves faz uma reflexão de um grave problema, a violência contra a mulher. Conforme números divulgados pela DEAM – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher -, só em 2016 foram 1300 ocorrências registradas de violência doméstica e familiar.

O número é alto, mas não garante que a violência tenha aumentado. A delegada titular do órgão, Deise Salton Brancher Ruschel, diz que “o fato de ter se mantido este número (comparando com 2015) não quer dizer que a violência aumentou. Como temos um trabalho com a colaboração do Policiamento Comunitário de prevenção, por exemplo, faço a análise que a violência sempre existiu, mas muitas vezes as pessoas não tinham coragem de trazer até a Delegacia”, contou.

Deste total, 940 inquéritos foram remetidos ao Poder Judiciário. Além da DEAM, as mulheres vítimas de violência contam com uma Rede de Acolhimento com a Patrulha Maria da Penha da Brigada Militar, IGP – Instituto Geral de Perícias e o Centro de Referência da Mulher que Vivencia Violência – REVIVI.

Foram realizados no ano passado 792 atendimentos, sendo que ingressaram no serviço 141 novos casos. O serviço contou com uma média de 66 registros por mês, entre casos novos ou em curso distribuídos entre profissionais da área de Direito (estagiário), Psicologia, Serviço Social e Coordenadoria.

Denúncias podem ser feitas através do disque 180, na Delegacia da Mulher pelo fone (54) 3454-2899 ou no Centro Revivi através do (54) 3454-5400.

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora