Bento em Cena inicia neste domingo, dia 16

1762

Neste domingo, 16, inicia a segunda edição do Bento em Cena. A programação começa com o Workshop de Performance, ministrado por Carolina Teixeira, que foca nas investigações sobre deficiência e sua relação com a dança. Deficiência e arte entrecruzam-se neste curso e no desempenho “Poética Protética” (confira a programação abaixo) como eixos propulsores de novas possibilidades/diálogos que se vislumbram no campo da cena.

O Coletivo Errática traz para o dia 19, às 20h, na Fundação Casa das Artes, seu “Espetáculo Alaranjado. Fundado em 2012, o grupo é um coletivo de teatro e performance gestado no curso de Graduação de Teatro – UERGS. Há quatro anos, realiza espetáculos teatrais, ações de intervenções com foco em estabelecer outras formas de olhar para o teatro, para a cidade e para a vida.

No dia 20, Nina Picoli, do Coletiva Erratíca, ministra o Workshop de Bufão. Figura geralmente associada ao grotesco, o bufão é um personagem que se caracteriza por ter uma deficiência física. No teatro, ele tem uma função satírica, denunciando a falsa moral e hipocrisia, como o bobo da corte.

Já no dia 21, na Via Del Vino, às 15h, a Treta Teatro, de Montenegro, traz uma releitura da obra Bertolt Brecht, intitulada “Mãe Coragem e sua filha muda”, que aborda a supervalorização da masculinidade e virilidade e faz uso de excessivas violências. Dessa forma, atormenta o povo e as mulheres, com o fim de impor sua supremacia e resguardar interesses materiais ou ideológicos.

E por fim, no dia 22, o Ballet Vera Bublitz sobre o palco do Anfiteatro Ivo Antônio Da Rold com seu espetáculo Divertissement.

E finalizando o Bento em Cena, terá a oitava edição do Café com Memória que terá a presença de Lia Bertual e Rosane Vargas que irão debater “A História da Dança em Bento Gonçalves”. O evento é organizado pela Associação Amigos Museu do Imigrante e se caracteriza como uma ação voltada para a preservação dos diferentes saberes presentes em nossa sociedade e os depoimentos serão registrados por meio de vídeo e áudio. O material ficará disponível para consultas no acervo do Museu do Imigrante.

O evento é gratuito, aberto ao público e integra a programação do Bento em Cena.  Mais informações podem ser obtidas através do telefone (54) 3451-1773 ou pelo e-mail [email protected]. A entrada é gratuita, mediante a doação de um quilo de alimento não-perecível ou um quilo de ração, que será destinado para o Programa Cultura do Bem.

Para inscrever-se nos Workshops, envie um e-mail para [email protected]

Programação

Dia 16 de setembro

Workshop de Performance com Carolina Teixeira – 9h –  Sala de Espelhos da Fundação Casa das Artes

Performance Poética Protética com Carolina Teixeira – 15h – Via Del Vino

Sobre e sinopse: São apresentados neste curso e performance os diversos discursos sobre a deficiência e sua relação com a prática de artistas, intelectuais brasileiros e norte-americanos, a partir das investigações realizadas no percurso artístico e acadêmico empreendido pela pesquisadora. Deficiência e arte entrecruzam-se neste curso e performance como eixos propulsores de novas possibilidades/diálogos que se vislumbram no campo da cena. Para além das visões fetichistas e reducionistas que ainda predominam sobre este tema, o curso de performance propõem o aprofundamento do lugar de experiência empreendido por corpos que ao longo da história vivenciaram adversidades de ordem social, cultural e econômica.

Dia 19 de setembro

Espetáculo Alaranjado – Coletivo Errática – 20h – Anfiteatro Ivo A. Da Rold

Sinopse: Imagine um corpo. Este corpo sabe que tem apenas um cotoco de perna, mas este não lhe impede de dançar ao escutar uma música qualquer vinda de um carro barulhento que passa pela rua. Braços curtos, uma cabeça retorcida para o lado direito, em seu pescoço carrega uma placa, de sua garganta sai uma voz rouca, que não poupa dizer: ai ai. Além de exalar um cheiro de leite estragado, dos dez dedos de suas mãos, seis são atrofiados, suas unhas carregam uma mistura de sujeira e pele, pés sujos, que cheiram ao acúmulo de uma vida de sujeira, e congelados – não porque não colocou o sapato adequado para a temperatura ou passou uma noite fria dormindo na rua, mas este é o estado natural de seus pés. Coluna irregular, completamente corcunda por ter apanhado demais e saber que seu lugar deve ser sempre abaixo, pois lhe disseram para nunca sair de perto do chão. Também não tem dentes para sorrir, rasgar, arrancar, separar ou mastigar algo, mas não vê problema algum, pois se trata de não ter partes. É deste lugar, das ausências, dos corpos amputados, das pequenas partes restantes das pessoas em pedaços, que se quer falar.

Dia 20 de setembro

Workshop de Bufão com Nina Picoli – 09h – Sala de Espelhos da Fundação Casa das Artes

Sobre: A oficina, que será ministrada por João Pedro Decarli e Nina Picoli, terá carga horária de 6 horas e trará a inserção dos participantes ao jogo do bufão, figura essa que Carmona define de tal maneira: “a grande paródia político-social: o humor e a ironia dos banidos; o louco, o paria e seu gueto: crítica e perspicácia; o jogo astuto e indireto do bufão, a acusação inteligente; a máscara bufa – o corpo deformado – como estímulo e suporte da blasfêmia; a mimese primeira do opressor e sua futura caricatura; o frescor e a leveza do jogo: a estratégia empática com a plateia para acessar denúncia sutil”. A mesma pretende promover o contato com o universo bufonesco e seu jogo, bem como, chamar a atenção para o lugar dessa figura no mundo. Tem como público alvo atores e estudantes de teatro.

Dia 21 de setembro

Teatro de Rua – Espetáculo Mãe Coragem e Sua Filha Muda: Uma Crônica da Guerra Tormenta, Treta Teatro – 15h – Via Del Vino

Sinopse: Uma peça itinerante de rua, baseada na obra ‘Mãe Coragem e Seus Filhos: Uma crônica da Guerra dos Trinta Anos de Bertolt Brecht’, é resultado da pesquisa de conclusão de curso em Teatro: licenciatura pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (2016).  Mãe e filha se relacionam e sobrevivem em meio ao asfalto, a tormenta, os bichos e o lixo que também é onde Coragem encontra o que vende em seu carrinho de supermercado, uma carroça em guerra que circula pelo trânsito e ruas de Bento Gonçalves. O processo passa pela fricção das atrizes com a rua, provocando um novo olhar sobre a cidade, onde o cênico se mistura com a arquitetura e o que não é visto. A peça transita por territórios devastados pela guerra, que não é a guerra religiosa dos trinta anos, mas é uma guerra temporal e presente em todos os tempos e no cotidiano da cidade, uma guerra Tormenta, realizada sob juramentos de paz, que supervaloriza a masculinidade e virilidade e faz uso de excessivas violências, assim atormenta o povo e as mulheres, com o fim de impor sua supremacia e resguardar interesses materiais ou ideológicos.

Dia 22 de setembro

Espetáculo Divertissement – Ballet Vera Bublitz – 20h – Anfiteatro Ivo A. Da Rold

Dia 22 de setembro

Café Com Memória – A História da Dança em Bento Gonçalves – 9h30 – Sala de Espelhos da Fundação Casa das Artes

Fonte: Assessoria de Comunicação Social