Avaliação Nacional de Vinhos: conheça os enólogos responsáveis pelas 16 amostras selecionadas

Nos bastidores da ‘Safra das Safras’, os protagonistas desafiados a fazer o melhor vinho de suas vidas

 ‘Todo vinho tem marca, a marca da dedicação de um enólogo’. Esta tem sido a bandeira da Associação Brasileira de Enologia (ABE), que atua na valorização da profissão do enólogo, independente de marca comercial. Todo ano, ao realizar a Avaliação Nacional de Vinhos, a entidade exerce um papel de promoção do vinho brasileiro ao fazer acontecer a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo.

É o momento de maior expectativa do setor. Este ano, o evento comprovou o que os enólogos brasileiros afirmavam no início de março, que estavam diante da ‘Safra das Safras’. E por trás de cada vinho há sempre um enólogo, provocado a engarrafar o melhor vinho, a melhor história, a melhor experiência.

“A Safra das Safras veio não apenas para mostrar que o Brasil é sim um dos grandes produtores de vinhos e espumantes, mas também para reverenciar aquele que nem sempre é lembrado, o enólogo. Afinal, sem enólogo não há vinho, não há vinícola. E é justamente para eles que dedicamos nosso maior brinde”, destaca o presidente da ABE, enólogo Daniel Salvador.

“Nunca o Brasil esteve tão preparado tecnicamente, com profundo conhecimento, precisão na Viticultura e Enologia, para receber e processar uma matéria prima de tamanha qualidade. Esta safra veio para coroar todo esforço empenhado em anos de trabalho e pesquisa. Não se faz um vinho sozinho. E este ano, a mãe natureza fez a sua parte de forma esplêndida. Coube a nós, enólogos, ter a sensibilidade e o conhecimento suficientes para gerar o melhor vinho de nossas vidas. O seu vinho, o vinho brasileiro”, complementa Salvador.

Na retaguarda das 16 amostras selecionadas entre as mais representativas da Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2020 estão 16 enólogos. Responsáveis por engarrafar a identidade e a expressão de cada vinho, eles representam uma categoria que faz parte da cadeia produtiva da uva e do vinho que nem sempre aparece, mas que é decisiva para a qualidade dos vinhos e espumantes. Anderson Felten, Antônio Salvador, Bruno Motter, Daiane Badalotti, Daniel Alonso Martins, Daniel Dalla Valle, Delto Garibaldi, Felipe Bebber, Flávio Pizzato, Flávio Zílio, João Valduga, José Venturini, Leandro Santini, Miguel de Almeida, Philippe Mével e Ricardo Morari são os ‘alquimistas’ que representam a Safra 2020.

OS ENÓLOGOS E SEUS VINHOS

  1. Flávio Zílio – Cooperativa Vinícola Aurora- Bento Gonçalves

(Amostra 1 – Vinho Base Espumante – Chardonnay)

  1. Philippe Mével – Chandon do Brasil – Garibaldi

(Amostra 2 – Vinho Base Espumante – Riesling Itálico/Chardonnay/Pinot Noir)

  1. João Valduga – Casa Valduga – Bento Gonçalves

(Amostra 3 – Vinho Base Espumante – Pinot Noir)

  1. Ricardo Morari – Cooperativa Vinícola Garibaldi – Garibaldi

(Amostra 4 – Branco Fino Seco Não Aromático – Riesling)

  1. Anderson Felten – Cooperativa Vinícola Aliança – Santana do Licramento

(Amostra 5 – Branco Fino Seco Não Aromático – Chardonnay)

  1. Delto Garibaldi – Vinícola Família Lemos de Almeida – Vacaria

(Amostra 6 – Branco Fino Seco Aromático – Sauvignon Blanc)

  1. Antônio Salvador – Vinhos Hortência – Flores da Cunha

(Amostra 7 – Branco Fino Seco Aromático – Moscato Giallo)

  1. Daniel Alonso Martins – Vinícola Almadén – Santana do Livramento

(Amostra 8 – Rosé Fino Seco – Cabernet Sauvignon)

  1. Daiane Badalotti – Vinícola Salton – Bento Gonçalves

(Amostra 9 – Tinto Fino Seco Jovem – Merlot)

  1. Leandro Santini – Casa Perini – Farroupilha

(Amostra 10 – Tinto Fino Seco – Tannat)

  1. Bruno Motter – Vinícola Don Guerino – Alto Feliz

(Amostra 11 – Tinto Fino Seco – Cabernet Franc)

  1. Felipe Bebber – Família Bebber – Flores da Cunha

(Amostra 12 – Tinto Fino Seco – Tannat)

  1. Flávio Pizzato – Pizzato Vinhas e Vinhos – Bento Gonçalves

(Amostra 13 – Tinto Fino Seco – Merlot)

  1. Daniel Dalla Valle – Vinícola Cave de Pedra – Bento Gonçalves

(Amostra 14 – Tinto Fino Seco – Merlot)

  1. José Venturini – Casa Venturini – Flores da Cunha

(Amostra 15 – Tinto Fino Seco – Tannat/Cabernet Sauvignon/Cabernet Franc)

  1. Miguel de Almeida – Vinícola Miolo – Bento Gonçalves

(Amostra 16 – Tinto Fino Seco – Touriga Nacional/Tempranillo/Petit Verdot/Merlot/Cabernet Sauvignon/Tannat)

Fonte: Conceitocom Brasil

Fotos: Arquivos pessoais