Após sucesso da FIMMA, Fundaparque quer manter impacto positivo para Bento com a realização de eventos

IMG_9277

A FIMMA Brasil 2017, Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira, que encerrou na última sexta-feira, dia 31, juntamente com a Movelsul, maior feira de móveis da América Latina, e a ExpoBento, maior feira Multissetorial do País – são consideradas pela Fundaparque os três principais eventos que movimentam o Parque da Fenavinho. A afirmação é do presidente da entidade que administra o Parque, Sílvio Sandrin.

Ele conversou com a Rádio Difusora 890 AM durante a realização da FIMMA, sobre o impacto dos eventos para a cidade, os desafios para realizações de feiras e as perspectivas de melhorias da estrutura.

“O mais difícil é o estacionamento. Todo mundo gostaria de vir com o carro próprio e estacionar ao lado do estande. Estamos buscando alternativas. Estão surgindo, com vans, que alterou”, mencionou.

IMG_9321O mais importante é o PPCI – Plano de Prevenção de Incêndios – que está em dia no Parque, segundo Sandrin. Ele define o local como um Centro de Exposição, bem localizado, com heliponto, mas com necessidade de investimento. “A prioridade seria a continuidade do PPCI, em torno de R$ 4 milhões, para 2019/2021”, acrescentou.

Atualmente o maior gasto para uma feira não é mais a energia, é o custo do descarte do lixo. “O lixo de uma feira vai para reciclagem, com empresas autorizadas, que gera um valor expressivo”, disse ainda o presidente.

O Processo envolvendo a família de Charles Fantin, jovem que foi baleado em um assalto na Fundaparque em 2002, junto a administração do Parque de Eventos foi encerrado. Ele continua recebendo uma pensão vitalícia, o que já havia sido definido pela Justiça, porém, após um acordo realizado entre as partes não mais receberá 30% da receita obtida com o aluguel dos pavilhões para eventos.

“É uma questão delicada. Existe uma questão do que se entende por segurança, que envolveria a questão patrimonial. A segurança de polícia não temos como gerir, porque não tempos poder de polícia. O que acontece aqui a responsabilidade fica. Até onde vai e se tem esta discussão”, afirmou.

Sobre o futuro do Parque, Sandrin diz que “é sediar eventos. Isto traz um resultado econômico muito grande na cidade. Hotéis lotados, Bento é a 2ª maior cidade visitada”, disse ainda.

Bento Gonçalves sediou em 2016 no total 1705 eventos, um incremento de 40%, em relação ao ano anterior.

 

Fonte: Felipe Machado – Central de Jornalismo da Difusora