Após Audiência Pública, Plano Municipal de Turismo em Santa Tereza será apreciado na Câmara

Um importante passo foi dado nesta semana para Santa Tereza. No dia 12, terça-feira, aconteceu no auditório da Prefeitura a última Audiência Pública para tratar da implantação do Plano Municipal do Turismo, através do Comtur (Conselho Municipal de Turismo).

Trata-se de uma ferramenta de gestão, que determinará as estratégias e ações a serem desenvolvidas para o turismo nos próximos anos. No caso de Santa Tereza, de 2019-2029. A articulação conta com o apoio do Atuaserra (Associação de Turismo da Serra Nordeste), que tem sede em Bento Gonçalves e atua com consultoria e organização do turismo da região Uva e Vinho em 27 cidades.

Conforme a diretora executiva da Atuaserra, Beatriz Paulus, o “Plano Municipal de Turismo é uma exigência legal para que se consigam acessar benefícios oriundos da nação, em última instância, verbas federais, sejam via bancadas, emendas parlamentares ou através de projetos”, frisou.

A primeira reunião para construção do Plano aconteceu em maio de 2018. Após, outros encontros em julho e setembro do último ano. As etapas seguintes foram as Audiências Públicas dias 12 de fevereiro e 12 de março. Para tornar-se Lei, é necessária a aprovação da Câmara Municipal de Vereadores.

São nove parlamentares no Poder Legislativo e o que chama a atenção é que nesta trajetória de trabalho, apenas os vereadores Ivaldo Pissetti (MDB) e Flávio Pierosan (MDB) participaram. Na Audiência deste dia 12, de acordo com informações apuradas pela reportagem, todos os parlamentares foram oficiados, mas a maioria não compareceu, possivelmente com outras agendas.

Não se sabe ainda quando o Plano irá em pauta de votação, mas é fundamental que seja aprovado pelos edis. “Será de responsabilidade dos vereadores se o município ficar fora do mapa de regionalização nacional, isto é uma consequência muito séria. Podemos levar a Promotoria Pública e a última instância seria um decreto do Prefeito. Mas, acredito que os vereadores sensivelmente vão aprová-lo”, acrescentou a diretora da Atuaserra.

O atual presidente do Legislativo, Cristiano Casagrande (PSDB), publicamente em nome da Câmara ainda não se manifestou sobre o tema.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora