Apesar de retração em junho, produção de móveis cresce 3,5% no primeiro semestre no RS

No acumulado dos últimos 12 meses, a indústria gaúcha cresceu 5,3%

O fechamento do primeiro semestre de 2019 revela que a produção industrial no Rio Grande do Sul cresceu 3,5% no acumulado do ano em comparação ao mesmo período do ano anterior. O resultado foi superior ao registrado na indústria nacional no mesmo período, de acordo com o relatório ‘Conjuntura e comércio externo do setor de móveis no Brasil’ de julho de 2019, com dados de junho e julho, produzido pelo IEMI – Inteligência de Mercado e encomendado pela Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs)

No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento da indústria gaúcha foi ainda maior, com alta de 5,3%, enquanto a indústria nacional se retraiu no mesmo período, de acordo com números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Exportações

Após recuar 9,8%, somando US$ 14,6 milhões em junho, as exportações reagiram e em julho avançaram 9,2%, totalizando US$ 15,9 milhões. Os três estados da região Sul: Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná foram responsáveis por 84,7% dos valores exportados entre os estados exportadores de móveis no período. São Paulo veio logo a seguir, com 11,5% dos valores.

Dos países de destino das exportações de móveis do Rio Grande do Sul, o Reino Unido apareceu em primeiro lugar, com 17,6% dos valores exportados, seguido pelos Estados Unidos com 14,9%, e Uruguai com 14,7%. O destaque ficou por conta do expressivo crescimento de 162,2% do México.

Consumo aparente
Analisando-se o consumo aparente de móveis apenas no estado do Rio Grande do Sul, o volume foi de 5,1 milhões de peças em junho, queda de 11,0% em relação ao consumo que foi registrado no mês anterior. Porém, nos últimos 12 meses houve crescimento de 5,1%.

 

Fonte: Movergs