Ações no Campus da Região dos Vinhedos despertam vocação científica em alunos da Educação Básica

FOTO_02

Uma série de atividades direcionadas a alunos do ensino básico, envolvendo estudantes a partir do sétimo ano do Ensino Fundamental e os três anos do Ensino Médio, estão sendo desenvolvidas no Campus Universitário da Região dos Vinhedos, com o objetivo de incentivá-los a conhecerem o ambiente da Universidade. Entre as atividades estão palestras, bate-papos, atividades interativas, oficinas, competições e práticas nos laboratórios da instituição.

A primeira escola a participar desse projeto foi o Instituto Estadual de Educação Cecília Meireles, de Bento Gonçalves. Os alunos estão envolvidos em duas atividaes: “Mão Iluminada” e “Roleta do Conhecimento”, que acontecem às sextas-feiras de manhã e são coordenadas pela professora Roselice Parmegiani. As ações objetivam despertar vocações científicas e dar oportunidade aos estudantes do Ensino Médio de vivenciar a atmosfera científica e cultural da UCS por meio de práticas interdisciplinares concretas.

Conforme explica a professora Roselice, essas duas atividades estão engajadas no projeto da UCS Engenheiro do Futuro, que tem por intuito encantar os estudantes do Ensino Médio para cursos superiores nas áreas de exatas, especialmente as engenharias. “Existe no Brasil uma grande demanda por mais e melhores engenheiros em todas as áreas e uma forma de atrair os alunos para estes cursos é propiciar-lhes vivências e experiências instigantes e desafiadoras”, salientou.

Para a “Mão Iluminada” os alunos do 2º ano produziram uma mão de poliuretano em laboratório de Química e, logo após, construíram, em laboratório de Engenharia Elétrica, circuitos elétricos para o acionamento de led’s nos dedos da mão. Para compreenderem melhor a experiência, os alunos retomaram importantes conteúdos de Física e Química, tais como, circuitos elétricos e seus elementos, fontes de energia, reações químicas, densidade, polímeros, dentre outros. “A garotada colocou a ‘mão na massa’ e divertiu-se fazendo soldagens e diversos experimentos”, comemora Roselice.

Já os estudantes do 3º ano do Cecília Meireles, por sua vez, construíram a “Roleta do Conhecimento”, um jogo eletrônico inédito criado pelos acadêmicos de Engenharia e pelos funcionários do Campus, Francisco Telöken e Luciano Salerno. Circuitos elétricos foram conectados a uma placa previamente construída para alimentar led’s piscantes de maneira aleatória. O jogo eletrônico mede batimentos cardíacos e é acionado com batidas de palmas. Para concluir a atividade, os alunos colaram a placa em uma base de madeira, criaram uma arte com pirografia e testaram seus conhecimentos gerais em uma brincadeira com a roleta.

“Com certeza, estudar Matemática, Física e Química torna-se muito mais interessante quando atividades interdisciplinares e contextualizadas são promovidas para dar sentido à aprendizagem, pois os alunos conseguem estabelecer relações próximas com o seu cotiano, suas vivências e seus conhecimentos prévios”, conclui a professora Roselice.

Escolas interessadas em participar desse projeto podem entrar em contato pelo telefone 3449.5200 ou pelo e-mail [email protected]

Fonte: UCS