A Parceiros Voluntários é o braço social do CIC-BG

Idealizada com o propósito de transformar a sociedade por meio da responsabilidade social, a Parceiros Voluntários busca estar cada vez mais presente na comunidade. Um dos meios encontrados para isso é estreitar o relacionamento com empresas e parceiros a fim de esclarecer o trabalho da ONG e, assim, estimular que mais ações sejam feitas para fazer diferença na vida de quem mais precisa. “Temos que provocar as pessoas para que promovam mudanças “, disse o coordenador executivo da PV, Guilherme Mielle Borba.

Presente em Bento Gonçalves para conversar sobre esse desafio com a diretoria do CIC-BG – mantenedora da Parceiros Voluntários na cidade –, Borba disse que é necessário dar visibilidade ao terceiro setor. Pediu para os empresários serem agentes no sentido de incentivarem empresas e associações às quais participam para estarem mais abertas a ações sociais. “A Parceiros Voluntários é o braço social do CIC em Bento Gonçalves, e precisamos da participação de todos, seja como empresa voluntária, seja como mantenedor”, comentou.

A Parceiros Voluntários, esclareceu, é o intermediador das ações que chegam até as pessoas favorecidas. Atendemos organizações, não o beneficiário final”, pontuou. A ONG assessora organizações sociais na qualificação da gestão – há um curso com 700 horas de metodologia para aprimorar essa área – e atua com o projeto Tribos nas Trilhas da Cidadania nas escolas, a fim de trabalhar o protagonismo infantojuvenil e formar cidadãos mais preparados para se tornarem lideranças na comunidade.

Segundo Borba, a qualificação é importante para as organizações, por exemplo, terem acesso a recursos públicos, muitos disponíveis por meio de editais. “Não saber inscrever um projeto pode significar o fechamento de uma entidade”, alertou, dizendo que Bento Gonçalves deixou de captar R$ 3 milhões em 2018 por meio do Fundo do Criança – e isso apenas de pessoas físicas. “É muito importante o papel do CIC em ter a Parceiros Voluntários para fazer a liderança social e para mostrar para a comunidade quais são os caminhos de desenvolvimento social que são possíveis sem, necessariamente, mexer no bolso”, continuou, citando outras fontes de recursos como Lei Rouanet, Fundo do Idoso e Lei do Esporte.

O encontro temático teve, ainda, apresentação da coordenadora da Parceiros Voluntários em Bento Gonçalves, Angélica Somenzi, com a síntese dos trabalhos desenvolvidos em 2018 – mais de 100 voluntários, convênio com 18 entidades e oito escolas envolvidas no projeto Tribos.

Faça parte da Parceiros Voluntários

Os interessados em participar dos projetos sociais da Parceiros Voluntários– sejam pessoas físicas ou jurídicas – podem escolher ações que estiverem relacionadas às suas habilidades e que, ao mesmo tempo, proporcionam bem-estar. As atividades variam conforme o interesse de cada instituição ou indivíduo. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (54) 2105-1999.