30% dos casos de Covid-19 no RS são de trabalhadores de frigoríficos, diz MPT

Até este domingo, 5, a Secretaria Estadual de Saúde contabiliza 31.955 casos de coronavírus confirmados no Rio Grande do Sul. Segundo estimativa do MPT (Ministério Público do Trabalho), na última semana foram 5.502 funcionários contaminados em 18 municípios, com pelo menos 24 surtos. Isto representa que 30% estariam relacionados a unidades frigoríficas (entre trabalhadores e contactantes *pessoas que tiveram contato com os colaboradores).

No dia 3 de junho o número era de 3.201 trabalhadores, ou seja, em 30 dias mais de 2 mil colaboradores entraram na estatística nada favorável de infectados por Covid-19.

A procuradora Priscila Schvarcz, gerente nacional adjunta do Projeto de Adequação das Condições de Trabalho nos Frigoríficos do MPT (Ministério Público do Trabalho), lotada em Passo Fundo, em entrevista para Rádio Difusora elencou alguns dos motivos para esta elevação de registros.

“A falta de renovação de ar nestes ambientes”, resume Priscila, como principal razão. Além disso, trabalhadores sem um espaçamento adequado, utilizando vestiários, refeitórios e até o transporte conjuntamente.

Schvarcz confidencia que existem deficiências de medidas de Vigilância Ativa nas unidades e houve situações de colaboradores sintomáticos que seguiram atuando, outros se afastaram e voltaram antes do previsto (pelo menos 14 dias) entre outros problemas.

TACs (Termos de Ajustamento de Conduta) foram realizados com diversas plantas frigoríficas no Estado com intuito de resolutividade de eventuais falhas, além da aplicação de testes em massa, contudo, o número de contaminados segue aumentando.

Na região da Serra houve surtos em Caxias do Sul, com o pedido de interdição da unidade da JBS no distrito de Ana Rech; além de Nova Araçá, que chegou a suspender os trabalhos por três dias. O mesmo aconteceu na empresa Nicolini em Garibaldi, com 60 casos entre os 1,5 mil funcionários.

Também foram constatadas interdições em Lajeado e Passo Fundo, que com novas medidas de adequações, prosseguem em funcionamento.

O setor emprega 65 mil pessoas no Estado.

Fonte: Felipe Machado – Central de Jornalismo da Difusora